Testemunhar é Importante,  Mas a Mensagem da Cruz é Mais!

A Bíblia nos instrui que devemos dar testemunho dos feitos do Senhor em nossas vidas. É bíblico e muito importante no ato de evangelizar. Vemos isso em passagens como em 2 Reis 7:9 que diz: “Então disseram uns aos outros: Não fazemos bem; este dia é dia de boas novas, e nós nos calamos. Se esperarmos até a luz da manhã, algum castigo nos sobrevirá; vamos, pois, agora e o anunciemos à casa do rei.”

O Senhor Jesus manda-nos testemunhar. A Bíblia diz em Mateus 28:18-20 “E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.”

Apesar de não termos sido apóstolos e visto com nossos olhos as maravilhas do nosso Senhor citadas nos Evangelhos, podemos e devemos falar as suas grandes obras em nossas vidas.

Mas vemos hoje, principalmente em igrejas carismáticas e pentecostais, que o testemunho pessoal do pregador se torna mais importante do que a pregação expositiva da Palavra de Deus. Onde a Bíblia é usada apenas quando convém, a tornando plano de fundo no culto.

No último culto que presenciei na denominação carismática que frequentava, veio um preletor de outra cidade pra uma conferência naquele final de semana na minha antiga igreja; e como no sábado era o culto de jovens, ele foi convidado a pregar sobre a questão do namoro.

No início da pregação, ele falou sobre seu ministério com os jovens de sua congregação e que os pastoreou durante 25 anos, e que a pregação daquela noite seria baseada nos conselhos que ele deu para os jovens e que eles foram muito abençoados com o cuidado que ele os deu. Ou seja, o foco não era a Bíblia e atribuiu todo mérito de santidade e cuidado a ele e não ao Espírito Santo.

Isaías 64:6, diz: “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam.”

Infelizmente isso é muito visto em igrejas que têm esse caráter humanista, onde os papéis se invertem e o Evangelho fica marginalizado e usado apenas para ilustrar a vida “abençoada” de alguém.

Ora, o que me importa as obras de um homem, que é tão pecador quanto eu e injusto? Haverá mudança na vida do pecador se ele ouvir as “grandes obras” feitas por mãos humanas? Diz em 2 Timóteo 3:16,17 “Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra.”

Em nenhum momento desmereço o testemunho de alguém. Pois como eu sei que o meu Jesus mudou a minha vida e fez grandes obras, sei também que nas vidas dos meus irmãos em Cristo não é diferente, e devemos anunciar os feitos do Senhor em nós para que Ele, e somente Ele, seja glorificado. Mas como diz Romanos 10:17, “Logo a fé vem pelo ouvir, e o ouvir vem pela palavra de Cristo.”

Graça e paz, amados!

#SolaGratia #SolaScriptura #SoliDeoGloria

Narciso Braun

  1. 21 de fevereiro de 2017

    Sola Scriptura

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!