cheio

A vida de um cristão é baseada em sua conduta. Existem alguns equívocos, onde afirmam que para ser cheio do Espirito Santo o homem precisa ter inúmeros dons, ou seja, precisam atingir um “êxtase” Espiritual. Mas, se pararmo-nos e analisarmos, ser cheio do Espirito Santo é viver em constante transformação viver realmente os Frutos do Espírito. Glorificar a Deus pela nossa conduta no dia a dia, Ele não confunde a folha com o figo, muito menos a graça real com a emoção, Ele conhece a verdadeira intenção do coração. Nós conhecemos a árvore pelos os frutos e não pelos dons.

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança”. Gálatas 5:22.

Amor: Inclui o amor a Deus e ao próximo. O amor é o sentimento mais nobre que existe. Paulo relata-o em primeiro lugar entre os outros frutos, tudo está ligado ao amor, quando se ama,fica fácil aplicar os outros frutos. Todo cristão deve desfrutar do amor, pois a palavra nos ensina: “Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” .(1 João 4:7-8)

Gozo: É a alegria do coração, estar alegre em Deus. Diferente do que ouvimos pregar por aí, que a alegria vem de bênçãos materiais, a alegria mencionada no texto vai muito, além disso, é ter Gozo em Deus. É impossível não se alegrar ao olhar para o sacrifício que Jesus conquistou na cruz, pois mesmo nos momentos difíceis o Senhor é a nossa força, um coração alegre é mais forte.

Devolve-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito pronto a obedecer”.  (Salmos 51:12)

Paz: A calmaria, tranqüilidade e o sossego do nosso interior, a paz que o mundo não nos dá e só conseguimos encontrar em Deus. Quando estamos em comunhão com o Senhor Jesus nós encontramos a perfeita paz em nosso ser. Confiar plenamente no Senhor é o ponto essencial.

“ Deixo a paz a vocês; a minha paz dou a vocês. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbe o seu coração, nem tenham medo”. (João 14:27)

Longanimidade: É estar pronto para enfrentar e suportar as ofensas, injúrias e os sofrimentos da vida.  Não se abala facilmente com as investidas do diabo, não perde o controle diante uma situação desafiadora. Uma pessoa longânime tem facilidade em perdoar e se mantêm firme, pois tem plena consciência  que o perdão resulta em paz em seu interior, contudo é constante e corajosa. (2 Timóteo 4:2)

Benignidade: Uma pessoa bondosa, doce, suave. Revela a sua ternura com as situações que a vida lhe impõe, age sempre com misericórdia e amor.

“Porque a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão”.(Salmos 63:3).

A verdade é que a vida é curta ela é comparada com um vapor que aparece e depois se e depois desvanece, mas a benignidade de Deus dura para sempre.

“Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência”. (Colossenses 3:12)

Bondade: Uma pessoa bondosa age sempre com mansidão, controle, pureza. Mesmo com todas as dificuldades, pecados, conseguem agir com bondade. Jesus é um exemplo de bondade, quando desceu de seu barco e viu uma grande multidão, Ele sentiu compaixão e fez muitas maravilhas (Mateus 14:14).

Jesus também agiu com bondade para conosco, através do seu sacrifício na cruz, foi assolado, cuspido e humilhado, quando na verdade éramos nós que merecíamos a morte, mas houve misericórdia e bondade, Ele sofreu, morreu, mas ressuscitou ao terceiro dia e nos deu a salvação.

O que nos resta é extrair essa lição e aplicar em um mundo tão cruel, há muito necessitado mundo a fora, pessoas vivendo em misérias absurdas, sofrendo perseguições, contudo devemos agir com bondade com o nosso próximo.

“Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo”. (Efésios 4:32)

:  Fé implica em uma atitude contrária da dúvida, em situações não favoráveis com o emocional e o físico, mesmo que a tempestade venha assolar, ter confiança absoluta em Deus é o essencial.  Jesus em sua passagem na terra, para operar os seus milagres, na maioria das vezes pedia fé das pessoas e através da fé o milagre acontecia.

Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem se aproxima de Deus tem de crer que Ele existe e que se torna o recompensador dos que o buscam seriamente.” — (Hebreus 11:6).

Mansidão: A pessoa mansa age com sensatez, automaticamente consegue pensar e repensar nas atitudes, dificilmente peca quando está irado, pois age com sabedoria, consegue lidar facilmente com uma situação tensa. Jesus era manso, Ele mesmo nos mostrou na palavra: “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas”. (Mateus 11:29).

“Antes, santifiquem Cristo como Senhor em seu coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer pessoa que pedir a razão da esperança que há em vocês. Contudo, façam isso com mansidão e respeito, conservando boa consciência, de forma que os que falam maldosamente contra o bom procedimento de vocês, porque estão em Cristo, fiquem envergonhados de suas calúnias”.( 1 Pedro 3:15-16).

Temperança: Uma pessoa que tem domínio próprio é capaz de dominar a sua mente e o seu corpo contra os desejos carnais, ter autodisciplina nas palavras e em seus atos, ser moderado, dominar o seu ego.  A Temperança nos frutos do Espírito implica ao contrário das maquinações e obras iníquas da carne.

“E à ciência a temperança, e à temperança a paciência, e à paciência a piedade, E à piedade o amor fraternal, e ao amor fraternal a caridade. Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo”. (2 Pedro 1:6-8)

Estamos vivendo em um tempo, onde a igreja do Senhor não busca a verdadeira transformação de caráter. Onde o amor a Deus e ao próximo está se extinguindo, às igrejas se preocupam em criar metas e estratégias visando lucros e usam os dons como objetivos e se escondem atrás deles, porém as suas atitudes diárias contradizem com a palavra de Deus. Os dons são evidências dos frutos, ou seja, os dois devem andar juntos em perfeita comunhão.

O dom mostra aquilo que podemos Fazer, mas os frutos nos mostra aquilo que o homem pode Ser. O Ser é muito mais valioso, pois Jesus foi exemplo de um homem perfeito e se estamos em Cristo devemos ter as atitudes de Cristo, se espelhar no Salvador. Isso verdadeiramente é ser cheio do Espírito Santo, pois o seu nome já diz tudo: Ele é Santo! E para ser cheio Dele a vida de um cristão não deve estar andando em rumos contraditórios com o que nos ensina em sua Palavra. Como um ser tão precioso, tão puro e tão santo pode habitar em algo sujo, que não tem amor, não age com misericórdia, não tem bondade, não tem mansidão, mas quer pregar e usar o seu nome para operar maravilhas, usar o seu nome para abusar mentalmente e financeiramente das pessoas, podemos comparar, por exemplo, com uma laranja atraente por fora, mas podre por dentro, é assim que a igreja do Senhor está sendo conduzida.

Os púlpitos devem ser usados para pregar o arrependimento conseqüentemente gerando transformação, as pessoas devem ser ensinadas corretamente. A igreja do Senhor tem que ter qualidade mesmo que em pouca quantidade, pois uma pessoa que aprende a verdadeira palavra é capaz de ensinar inúmeras pessoas, não só com o seu falar, mas principalmente com as suas atitudes e as atitudes descreve melhor o homem do que um mar de palavras.

Que possamos ser cheios do Espírito Santo.

Parece que alguns acham que a principal evidência da presença do Espírito Santo é o barulho – John Stott.

Caroline Moreira

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!