musicos

O músico cristão é aquele que serve a Deus no ambiente da igreja, sendo integrante da banda ou grupo, que canta hinos e louvores no período litúrgico da celebração. Como músico que sou, em meu início da caminhada cristã, cometi erros severos e vi muitos equívocos acerca do exercício do ministério cristão relacionado a música. Erros que partiram dos músicos, dos pastores e das tradições e hábitos que não têm o menor resquício que possa se dizer que seja algo oriundo do Evangelho.

Um erro que percebo ser comum é a “divinização” dos músicos. Não se pode corrigir ou criticar uma postura errada do mesmo. Parte deste problema tem como origem o medo que alguns pastores têm de ficar sem o músico na igreja e o culto não ser celebrado “da melhor forma”.

Essa “divinização” também passa pela falta de compromisso e pertencimento em relação a igreja local. Muitos músicos vão, tocam no culto, e não se envolvem em nenhuma outra atividade da igreja. Na caminhada conheci pouquíssimos que se interessavam pelo Estudo Bíblico. Vocês já viram um alto número de músicos que tocam na celebração, mas que não participam do resto do momento do culto, não ouvem a Palavra. Esse comportamento não passa de mero ativismo, de pessoas que entendem que a música é um fim em si mesmo, e não parte do contexto, parte do culto, ou como uma forma de servir a Deus.

Não quero que entendam que esse artigo é legalista. Mas tendo em visto que a intenção é sugerir algumas posturas para os músicos VERDADEIRAMENTE Cristãos, se faz necessário tocar em uma ferida aberta há muito pelos modismos da igreja de nossos dias. E infelizmente isso acontece na maioria das denominações.

Músicos intocáveis, que não podem ser corrigidos, indisciplinados, mas que ao que tudo indica, se tornaram uma espécie de “mal necessário” para alguns pastores. É triste dizer isso, mas pelo fato de ter vivido mais de doze anos nesse ambiente, não posso fingir que esse problema não é grave.

Tendo isto em mente, eu gostaria de sugerir algumas posturas aos músicos cristãos que entendem que servir a Deus vai muito além do tocar o instrumento com maestria ou cantar muito bem.

  • Preze pelo Evangelho nas Músicas: Para prezar pelo Evangelho nas músicas, é necessário estudar a Palavra de Deus. Por mais óbvio que possa parecer, parte da essência do ministério de música tem que estar diretamente ligado com a sã doutrina. E só é possível fazer isso com muita dedicação na leitura e interpretação correta dos textos bíblicos.
  • Viva o que canta, e se esforce para viver essa realidade: O mundo gospel é recheado de péssimos exemplos de músicos/cantores cristãos, que arrastam multidões, e que vivem uma vida distante dos frutos do Espírito Santo. Considero isso um câncer que precisa ser exterminado do meio da Igreja. Muitos não entendem que o testemunho cristão, na vida dos músicos, é produtivo no sentido de edificar a vida de outros irmãos que pertencem ao mesmo ambiente de celebração ou igreja local.
  • Dedique-se no desenvolvimento técnico: Já ouvi de muitos músicos a seguinte frase “O que eu sei está muito bom para Deus”. Eu discordo dessa lógica pelo fato de que nada que nós fizermos será bom o suficiente. Porém, como cristãos maduros, devemos ser coerentes com a atividade que nós assumimos junto ao serviço cristão. Da mesma forma que um jovem pregador entende a necessidade de aprofundar seu conhecimento bíblico, teológico, e busca se aperfeiçoar em sua comunicação, também o músico/cantor deve buscar evolução técnica e contínua com objetivo único: SERVIR COM QUALIDADE E EFICIÊNCIA. Oferecer o melhor, não está em tocar mais vezes na escola da semana na igreja, mas sim , em ter a consciência de que há uma busca qualitativa, que dever acompanhada da mesma forma na vida espiritual, para servir aos irmãos.
  • Envolva-se integralmente com a Igreja Local: não faça como muitos que tocam e ponto final. Procure se envolver em outros ministérios na sua igreja. Desenvolva projetos, participe de outros ministérios se for possível. Conheço pessoas que utilizaram um horário do salão da igreja para oferecer aulas de fundamentos musicais para jovens de periferia que não tem como pagar aulas de música. Vá além da parede imaginaria que muitos colocam no ministério de música. Sirva além.
  • Saiba o seu lugar no ministério: um dos males dos músicos cristãos é a desnecessária vontade de aparecer mais do que tudo no momento do culto. Obviamente que entendo acerca da estrutura musical e sei que tem músicas que tem solos, um destaque especial para determinado instrumento, e não vejo problemas nisso. O problema é que muitos entendem que estão literalmente num show e se excedem, em todos os sentidos possíveis desta palavra, para que o destaque daquele momento sejam eles. Tive o desprazer de ver um “ministro de louvor” certa vez dizendo que Deus estava derramando sobre o altar novos instrumentos, e isso levou um guitarrista a quebra a guitarra no momento do culto, atitude esta que escandalizou muitas pessoas no culto.

Torno a dizer que este artigo não se trata de mandamentos. Mas sim de sugestões lúcidas para que o músico cristão desenvolva o papel designado de forma coerente a refletir a Glória de Deus em tudo o que o músico se propuser a fazer.

Minha oração é para que haja um resgate nos valores dos músicos cristãos, para que estes glorifiquem a Deus no serviço ministerial, em suas vidas, e sendo benção para o Corpo de Cristo na Igreja Local.

Oremos!

Soli Deo Glória.

Marco Cicco

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!