PENTECOSTES, o nascimento

Depois da Sua ressurreição, Jesus apareceu aos Seus discípulos e, durante 40 dias, esteve ensinando e instruindo aos apóstolos, depois deste período Jesus ascendeu ao céu. Porém, deixou uma ordem a ser seguida pelos discípulos, “Não saiam de Jerusalém, mas esperem pela promessa de meu Pai, da qual falei a vocês. Pois João batizou com água, mas dentro de poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo” (Atos 1:4, 5). Esse evento seria o nascimento da Santa Igreja, a Igreja de Cristo, ainda quando podemos remontar ao Jardim do Éden a formação do povo de Deus.

As palavras de Jesus foram cumpridas no dia de Pentecostes. Os discípulos foram cheios do Espírito Santo (Atos 2.4), e o apostolo Pedro pregou um dos mais grandiosos sermões da história da Igreja. Nesta mensagem, ele apresentou a multidão reunida para que se arrependesse, acreditassem em Jesus, como Cristo, fossem batizados para o perdão dos pecados, e receberiam o dom do Espírito Santo (Atos 2.38). Nesse dia de Pentecostes, o livro de Atos nos narra que 3,000 pessoas foram batizadas e acrescentam ao número da Igreja de Cristo (Atos 2.41). Deste modo, nasceu a Igreja de Cristo.

A data escolhida para o nascimento da Igreja, não foi um acidente. Pentecostes recebe o nome da palavra grega, pentekostos, que significa 50. É o festival mosaico observado pelos judeus chamado shavuoth; algumas vezes, algumas vezes se refere como a Festa das Semanas no Antigo Testamento (Êxodo 34.22; Levítico 23.15; Números 28.26; Deuteronômio 16.9-12). Outros nomes usados para definir está festa são da Colheita e Dia das Primícias (Êxodo 23:16; Números 28:26). O Pentecostes tinha que ser observado no antigo Israel no 50 dia depois que o sacerdote levasse o molho da oferta movida dos primeiros grãos que tinha sido colhido na primavera (Levítico 23:15-21). Isto significa que sete semanas transcorriam entre o dia da oferta movida como oferta e o início de Pentecostes; por este motivo, surgia o nome do festival – a Festa das Semanas. Esta festa significava para os judeus a comemoração da aliança selada por Deus com Israel e promulgação da lei de Moisés (a Torah) no Monte Sinai, 50 dias depois da Páscoa do êxodo de Egito (Êxodo 20-24).

Recordar a aliança do Monte Sinai, era lembrar o nascimento da nação de Israel quando foi constituído através da lei de Deus dada a Moisés. Era a festa da Aliança entre Deus e o povo escolhido (Êxodo 19.3). Isto é de grande significado, porque nos ajuda a compreender a razão pelo qual o Espírito Santo descendeu no dia de Pentecostes, shavuoth. A Igreja nascia assim o mesmo dia que a nação de Israel dada luz ao Israel espiritual, o novo povo de Deus, a Santa Igreja de Cristo. As imagens do nascimento da Igreja nos lembram aos eventos acontecidos na criação quando Deus sopra vida a Adão, enquanto Jesus sopra o Espírito Santo aos seus apóstolos. No Monte Sinai, encontramos as imagens de uma teofania com fogo e trovões, enquanto o dia de Pentecostes observamos sinais semelhantes. Deus nos lembrava assim que, a partir deste momento, a lei não estaria escrita em tabuas de pedra, mas nos corações do Seu povo a través do Espírito Santo (2 Coríntios 3). Isto ainda é mais compreensível quando o apóstolo Pedro proclama que a profecia de Joel se estava cumprindo naquele momento (Atos 2.16). Uma nova criação surge em meio de Jerusalém, a Igreja nasce.

O Espírito Santo estava transformando fazendo possível a vida abundante prometida pelo próprio Senhor, Jesus Cristo (João 10.10). Assim, os Dez Mandamentos não eram mais uma custodia externa, sendo por um tempo o tutor do povo de Deus até a chegada de Cristo (Gálatas 3:23-25).

Jesus diz, “Mas eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim” (João 12:32). Deus estava realizando a plano e cumprindo a promessa ao povo de Israel através de Jesus Cristo para resgatar as nações do pecado e da morte. A vinda do Espírito Santo no dia de Pentecostes se revelou o plano redentor do Pai para resgatar as nações e criando, assim, um novo povo, um novo Israel, um Israel espiritual (Gálatas 6.16), a Igreja de Cristo, Uma, Santa, Católica e Apostólica. O batismo do Espírito Santo no dia de Pentecostes foi a sinal desse novo dia, o nascimento da Igreja.

Josep Rossello

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!