Oração e as Escrituras

Se tem algo que é necessário para a nossa sobrevivência é a nossa alimentação. A forma com que nos alimentamos determina a nossa saúde. Podemos nos alimentar de coisas que nos dão prazer, uma boa sensação quando provamos, mas que imediatamente, ou futuramente, nos farão mal. Também podemos nos alimentar de coisas que não são muito boas para o nosso paladar, porém, que irão nos dar vitaminas para o nosso desenvolvimento e fortalecimento. Assim é a palavra de Deus. Ela é o nosso alimento. E o melhor de tudo, é que ela é totalmente benéfica para nós. Então por que não nos alimentarmos dela diariamente? Por que recusar algo tão bom?

Vivemos uma luta entre as coisas da carne e as coisas do espírito. Constantemente os nossos desejos são afetados. O meio para vencermos essa batalha é estarmos constantemente em oração ao Eterno.

É necessário estarmos bem alimentados para transbordar na vida dos nossos irmãos. Muitas vezes vamos a uma reunião na expectativa de sermos cheios, de encontrarmos alívio, paz para a nossa alma. Vamos com a expectativa de sermos atendidos, de encontrar a vontade de Deus em meio a dúvidas de nossas vidas. Isso não é errado, mas não é o ideal. Seria muito melhor se fossemos para as reuniões já cheios, com o nosso espírito alimentado, com o nosso “vaso” transbordando, para nos derramarmos sobre os nossos irmãos. Para jogarmos lenha na fogueira deles.

Mateus 6: 6 é uma passagem que nos apresenta verdades preciosas: “Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechando tua porta, ora a teu Pai que está lá, no segredo; e Teu Pai, que vê no segredo, te recompensará”.

Jesus está aqui nos chamando para a vida de oração. Antes ele nos ensina que não devemos ficar orando publicamente, no sentido de querer chamar a atenção, querer ser visto pelas pessoas. Jesus nos chama para orarmos individualmente, no segredo, ou em secreto, como diz algumas versões.

Primeiramente é necessário entender que a oração é algo simples. Não precisamos falar palavras bonitas. Não precisamos ser cultos, pessoas estudadas para orar. Precisamos entender que é uma simples conversa com o Pai. Você tem dificuldade de falar com as pessoas? Você pensa muito antes de falar com alguém? Acredito que na maioria das vezes, não. O Pai é um ser todo poderoso sim, cheio de glória e majestade, mas não precisamos sentir que estamos diante de um presidente de uma nação ou de um grande empresário, quando vamos orar. Estamos diante do Pai, e ele é uma pessoa amorosa e compreensiva.

Só que aí vem uma questão: será que quando oramos, estamos de fato orando ao Senhor, ou estamos orando a uma imagem que formamos em nossa mente a respeito do Senhor?

Durante a nossa vida, vivemos inúmeras experiências relacionais. Alguns de nós tem um pai presente, outros não. Outros foram criados somente com a mãe, ou por pessoas que não eram os pais, mas que assumiram essa responsabilidade. Muitas vezes podemos pegar a imagem que temos de nossos pais e lançar ela para Deus.

Existe também o fato de olharmos para situações que acontecem no mundo, na vida de outras pessoas, e através disso, formamos uma imagem errada a respeito de Deus também. Se pararmos para pensar, existem inúmeros exemplos. Então, antes de tudo, é necessário buscarmos o conhecimento de Deus, saber realmente quem Ele é. É necessário abrirmos mão de toda imagem errada sobre Deus que temos em nossa, para que Ele próprio se revele a nós. Como eu conheço alguém de verdade? Ouvindo alguém falar sobre uma pessoa, ou convivendo com essa pessoa no dia a dia?

A melhor posição que podemos tomar em um momento de oração, é ficar em silêncio, aquietar o nosso coração, para que o Senhor venha e se revele. Muitas vezes vamos aos pés do Senhor para falar dos nossos problemas, desabafar, chorar. Isso é errado? Não. Mas isso pode fazer com que nós não enxerguemos quem Deus é e nossas experiências de oração fazem com que nos tornemos pessoas incrédulas, por que na verdade, mesmo que de forma inconsciente, acabamos exaltando os nossos problemas e tirando a soberania e o cuidado de Deus do foco.

Orar a palavra é a melhor forma de começarmos a orar de forma saudável. Por isso é tão necessário nos alimentarmos das Escrituras dia após dia, pois nela estão contidas as verdades sobre o nosso Senhor e Criador. E vivendo uma vida intensa de oração diante do Pai, poderemos sempre transbordar na vida de nossos irmãos e das pessoas que ainda não conhecem o Evangelho. Estaremos prontos para cumprir a grande comissão.

Marcus Romão

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!