O Verdadeiro Significado da Noite Feliz

“Após o nascimento de Jesus em Belém da Judéia, nos dias do rei Herodes, eis que alguns sábios vindos do Oriente chegaram a Jerusalém. E, indagavam: “Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Pois do Oriente vimos a sua estrela e viemos adorá-lo”. Quando o rei Herodes ouviu isso, ficou perturbado e toda a Jerusalém com ele. Tendo reunido todos os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo, perguntou-lhes onde havia de nascer o Cristo. E eles lhe responderam: “Em Belém da Judéia, pois assim escreveu o profeta: ‘Mas tu, Belém, da terra de Judá, de modo algum és a menor entre as principais cidades de Judá; pois de ti sairá o Guia, que como pastor, conduzirá Israel, o meu povo’”.  Então Herodes, chamando secretamente os sábios, interrogou-os exatamente acerca do tempo em que a estrela lhes aparecera. Mandou-os a Belém e disse: “Ide, e perguntai diligentemente pelo menino, e quando o achardes, comunicai-me, para que também eu vá e o adore”. Após terem ouvido o rei, seguiram o seu caminho, e a estrela que tinham visto no Oriente foi adiante deles, até que finalmente parou sobre o lugar onde estava o menino. E vendo eles a estrela, alegraram-se com grande e intenso júbilo. Ao entrarem na casa, encontraram o menino com Maria, sua mãe, e prostrando-se o adoraram. Então abriram seus tesouros e lhe ofertaram presentes: ouro, incenso e mirra. E, sendo por divina revelação avisados em sonhos para que não voltassem para junto de Herodes, retornaram para a sua terra, por outro caminho.” (Mateus 2:1 -12 KJA)

Dia 25 de dezembro, por hábito, comemora-se o Natal. Ao lembrar de Jesus, existe a cultura mundial que faz com que as famílias se reúnam para jantar juntos, em torno de uma mesa cheia de opções para se alimentar, troca de presentes, amigos secretos, enfim, uma forma de manifestar o carinho que deveria ser presente no cotidiano. Embora seja esta a imagem construída sobre a data, de fato, muitos não entendem o que significa o Natal. E é triste constatar que para a grande maioria, o Natal não tem sentido nenhum, o que torna a “celebração” incoerente.  Comemorar o que não é entendido não tem nenhuma relevância.

Através da leitura do texto bíblico supracitado, pretendo, então, trazer o entendimento do que significa esta celebração, que só pode ser compreendida sob a perspectiva do Evangelho de Cristo.  Com a leitura do texto bíblico, vamos ver as perspectivas dos envolvidos na narrativa e discernir o que o Natal significou a cada um.

OS MAGOS (Versículos 1 e 2)

Lendo o texto é possível compreender que estes magos que tentavam ler as estrelas (eram astrônomos, ou seja, as estrelas eram o objeto do estudo deles), foram surpreendidos em uma noite pela luz destas estrelas, que de forma surpreendente e misteriosa, indicou a eles que um Rei nasceria , especificamente da etnia Judaica. De forma ainda mais misteriosa, eles discerniram, de alguma forma, que este Rei era Deus, pois o objetivo dos mesmos era encontrar o recem nascido para oferecer adoração a ele.

Aqueles magos se puseram a caminho do Oriente para encontrar Jesus em uma jornada. Jornada que se assemelha a nossa vida, uma estrada que muitas vezes tentamos planejar, e que tentamos prever os rumos, mas que, assim como aqueles magos fizeram, encontraram uma estrada que a cada passo que era dado, os conduziam para mais perto de Cristo. Passos, estes, que acredito que todos nós devemos dar.

Para os magos, o Natal então significava um caminho que era vivido e percorrido com objetivo de oferecer a Jesus a adoração genuína.

HERODES (versículos 3-8)

O contraste que vemos nestes versículos é nítido. A mesma mensagem que inundou de amor e de desejo de busca pelo Rei dos Reis no coração dos magos, foi a que causou uma profunda preocupação em Herodes. A mesma mensagem, porém, discernida de forma distorcida.

Herodes preocupou-se, obviamente, pois um novo Rei seria uma ameaça ao seu trono, e ao poder que ele havia conquistado. Poder, este, que Herodes usava para impor medo e respeito. Isso causou um impacto tão nocivo em Herodes que ele consultou os escribas, que eram aqueles que conheciam da Lei de Moisés, para saber qual era a cidade que as escrituras apontavam como sendo o local de nascimento.

Interessante perceber que Herodes tinha um aparato muito maior do que os magos acerca da vinda e revelação do Messias, mas fato é que o medo norteou o coração de Herodes, por conta das riquezas e poder que ele tinha, e isso, o fez decidir a viver em uma realidade onde Cristo não teria um lugar de acolhimento em seu coração.

Isso me faz ter certeza que sem o acolhimento de Cristo, a celebração do Natal não passa de uma cerimônia frustrada, pois não há Natal verdadeiro sem um VERDADEIRO ENCONTRO com Cristo.

Pode ser que você tenha enfeitado sua casa com as melhores peças possíveis. Pode ser que você tenha uma mesa extremamente farta e cheia de riquezas materiais. Mas sem o entendimento da adoração a Jesus, será um dia como qualquer outro e, infelizmente, vivido sem discernimento e com uma felicidade superficial.

O que diz o Evangelho? (versículos 9 a 12)

Eis a prática do verdadeiro Natal: os magos que viram nas estrelas o nascimento do Rei, mas que partiram da presença do rei para ir em direção ao verdadeiro REI. É lindo constatar que eles, ao olharem para o céu e ver as estrelas, tenha visto, repito, de forma misteriosa, a revelação do amor de Deus para com eles.

Ao encontrarem Jesus, o verdadeiro Rei, o adoraram. Ofereceram presente ao REI como forma de honra, e por fim foram instruídos a não voltarem ao encontro do rei Herodes, pois este estava perdido em seus medos e ambições mesquinhas, e já intencionava matar Jesus.

Isso é o Natal: o desejo de encontrar Jesus, reconhecer Jesus na caminhada da vida que é repleta de dificuldades e momentos tribulados, adoração somente a Cristo e discernir a vida quando nos encontramos diante do Verdadeiro Rei e Senhor. A verdadeira noite feliz está em reconhecer a majestade de Cristo, e assim como os magos, olhar para o céu, com a esperança de que a fé nos oriente e nos conduza, a cada dia, em direção a Cristo.

E este é meu desejo, e oração por mim, por vocês e pela sua família. Que possamos junto, continuar a caminhada da fé, celebrando o nascimento de Cristo, não apenas hoje, mas todos os dias de nossa existência.

Que o Senhor vos abençoe.

Pr. Marco Cicco

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!