O Que é -Sermos Um--

Não é mais novidade que os dias que estamos vivendo, são dias maus, dias de impiedade, heresias, e todo tipo de escândalo no meio cristão. O evangelho está sendo banalizado e o nome de Cristo envergonhado.

“Por vossa causa, o nome de Deus é blasfemado entre todos os povos!” (Romanos 2:24)

E em meio a tanta bagunça encontramos pessoas ignorantes biblicamente, que defendem com unhas e dentes seus “ídolos gospel”, e dizem: “Temos que ser um”. Citando Mateus 17:21, quando Cristo diz que ora para que sejamos um, como ele e o pai são um.

Mas, me veio a questão, o que é ser um? Será que é aceitar passivamente os erros doutrinários de alguém? Será que é engolir todo tipo de modismo e heresia sem questionar nada?

Ora, se for assim, o próprio Cristo se contradisse. Não foi ele mesmo que expulsou os mercadores do templo, por estarem lucrando com a fé das pessoas? (Mateus 21:12), não era ele que questionava os saduceus e fariseus por suas hipocrisias e falsa religiosidade? (Mateus 23).

Muitos utilizam o “sermos um” como uma forma velada de dizer que é preciso calar-se e aceitar passivamente as heresias e badernas de todos os tipos, dizem eles: “O corpo de Cristo é um, você não pode criticar nada e nem ninguém”.

Como se o fato de questionar ou discordar de alguém fosse uma forma de agressão ao outro ou algo do tipo. E o questionamento e a discordância podem até virar uma agressão ou uma ofensa, quando eu humilho ou menosprezo o meu irmão, mas isso depende muito da atitude que eu tenho na hora da discordância, e não pela divergência em si.

O problema maior é que somos seres humanos, e somos acostumados desde de muito pequenos a não sabermos lidar com as críticas, é bem verdade que uns lidam de uma forma melhor que outros, mas sempre temos dificuldade com as ideias que são diferente das nossas.

E por causa disso é que há muitas pessoas em nosso meio dizendo que não devemos provocar debates, que não devemos levantar questionamentos, que o que importa é que todos nós temos a Cristo (mesmo que para alguns Cristo seja apenas um meio de conseguir coisas materiais, poder , saúde etc…).

Só lamento ter que dizer, que essas pessoas que provocam a distorção do evangelho não pertencem verdadeiramente ao corpo de Cristo. E bases bíblicas para a defesa do evangelho puro e simples não faltam, posso citar (Gálatas 1:8, 1) (Tessalonicenses 5:20-21), (Romanos 16:17-18),( 1 Timoteo 6:3-5).

O “Sermos um” se refere aos que guardam a palavra de Deus em seus corações, que não querem lucrar com ela, que não se vangloriam através dela, que buscam a pureza e simplicidade de Cristo, esses devem estar unidos, e estão.

Por isso, exortem-se e edifiquem-se uns aos outros, como de fato vocês estão fazendo. (1 Tessalonicenses 5:11)

E esses buscam esclarecimento uns com os outros a respeito do evangelho, ajudam-se mutuamente em suas fraquezas, reconhecem suas limitações, e principalmente estão dispostos a preservarem a sã doutrina.  As pessoas que pertencem a Cristo, sabem discernir a verdade e a mentira, sabem o que devem e o que não devem aceitar. Esses estão em comunhão, esses são um.

Não se deixe levar pelo discurso de uma falsa unidade, que prioriza uma falsa comunhão em detrimento das verdades eternas e imutáveis.

Quem ama de verdade não quer ver o outro ser enganado e massacrado por esse sistema religioso nojento. Quem que vendo seu ente querido doente, e sabendo da cura a esconde para que ele não a encontre? É exatamente isso que o evangelho é, a cura para o doente, a energia que reanima o cansado. Como podemos negar isso aos que necessitam? Ou como podemos deixar que eles se iludam com um remédio falsificado?

E por fim deixo o conselho do apostolo Paulo: “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.” (Gálatas 1:8)

Denise Sousa

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!