O Evangelho de Cristo e Seu Chamado

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá pela fé.’’ Romanos 1:16;17

A excelente epístola de Paulo aos irmãos da Igreja em Roma nos ensina muito acerca das características do chamado do Evangelho. Nos versículos que lemos, no início deste pequeno artigo, notamos que o Apóstolo Paulo nos ensina que o Evangelho é poder de Deus, manifesto, que salva os pecadores pela fé.

Através dos escritos de Paulo no Novo Testamento, pretendo sugerir alguns pontos relevantes acerca do chamado do Evangelho em relação ao homem. Pontos vitais para a centralidade da Mensagem do Reino. Pontos que entendo que devem estar presentes em todas as pregações/mensagens/ estudos que anunciam o Evangelho do Reino.

Consciência do Pecado – O Evangelho deve ser pregado de forma que o pecado seja exposto, com a finalidade de trazer entendimento da condição real do homem diante do Pai, e do arrependimento genuíno por conta de nossos pecados. A bíblia nos ensina que todos nós pecamos, e que existe uma recompensa terrível ao pecado, que é a morte.

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor. ” (Romanos 6:23). Porém, o Evangelho traz uma resposta a este problema, que é a Graça Salvífica. Deus enviou Cristo para que, mediante o sacrifício da Cruz, o homem fosse reconciliado com Deus.

Como lemos em Romanos 5:8 “Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores.” Portanto Entendemos que o anúncio do Evangelho consiste não apenas em apontar um problema, mas sim em oferecer a solução a um problema que somente Deus poderia resolver.

Convite a um Relacionamento Genuíno – Lemos no Evangelho que a resposta de Jesus é diretamente pessoal. Mateus 11:28 “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. ”. Convite pessoal ao alívio da alma, convite pessoal a uma vida de relacionamento e liberdade sem o peso da religião.

Sabemos também que há no Evangelho um chamado para a renúncia de si mesmo, o que coloca em evidência que nossa vida, mediante a um relacionamento profundo com Cristo, nos ensina a ser com ele, e deixar para trás os valores nocivos que carregávamos em nosso interior.

Consciência do Perdão – O Chamado do Evangelho aborda a obra da Cruz, que aponta a grandiosidade do perdão imerecido que recebemos. Lemos em Atos 3:19 “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor ”.

Arrependimento e conversão se fazem necessários para que possamos entender a dimensão do perdão. Não há dúvidas que recebemos o perdão pelo que era imperdoável. O justo morreu pelos injustos. E em todo compêndio filosófico, escritos da antiguidade e em qualquer conjectura possível, nunca uma expressão tão grande de amor foi manifesta de forma tão grandiosa.

Concluo, portanto, que a o chamado do Evangelho ao homem apresenta motivos para nos dedicarmos com integridade ao anúncio do mesmo.

Que possamos proclamar o Evangelho confrontando o pecado, ensinando o arrependimento, apontando o Novo Caminho em direção a Cristo, para que neste caminho, possamos viver com consciência e responsabilidade diante do perdão que recebemos.

Que o Senhor nos ajude, a viver esta realidade, e a proclamar esta verdade sempre.

Marco Cicco

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!