Perdão

“Pois, se perdoardes aos homens as suas ofensas,

assim também vosso Pai celeste vos perdoará.” 

(Mt 6.14 K.J)

Perdoar não é fácil. Porém, não podemos nos esquecer que, se hoje somos seguidores de Cristo é porque um dia fomos graciosamente perdoados por Deus.

Precisamos entender o valor e os benditos efeitos do perdão para a nossa vida espiritual, emocional e física. Num sentido prático da vida cristã, perdoar é abrir mão dos direitos próprios contra o ofensor e transferi-los para Deus. Quando o cristão perdoa de todo o coração, fica livre para amar seu ofensor.

Se pedir perdão não é fácil, devido a constrangimentos, vergonha, fraquezas, receio, medo e outras circunstâncias, mais difícil é perdoar quem nos ofende, devido à nossa imaturidade em geral, sofrimento e situações momentâneas.

A nossa natureza humana, propensa à soberba e a dureza de coração, não perdoa com facilidade. Há pessoas tão indiferentes e distantes de Cristo que preferem morrer a perdoar alguém, como se elas fossem perfeitas e infalíveis.

Em Mateus 18.15-17, Jesus ensina como agir quando somos ofendidos por um irmão, com a mente e o coração abertos, leia, medite e coloque em prática esta passagem.

“Se teu irmão pecar contra ti, vai e, em particular com ele, conversem  sobre a falta que cometeu. Se ele te der ouvidos, ganhaste a teu irmão. Porém, se ele não te der atenção, leva contigo mais uma ou duas pessoas, para que pelo depoimento de duas ou três testemunhas, qualquer acusação seja confirmada. Contudo, se ele se recusar a considerá-los, dizei-o à igreja; então, se ele negar também a ouvir a igreja, trata-o como pagão ou publicano.”  (Mt 18.15-17 K.J)

  • Considerações acerca do perdão

Deve ser recíproco: Na oração ensinada por Jesus (Mt 6.12), vemos o quanto é comprometedor, em todos os sentidos, alguém, ao orar o Pai Nosso, pedir a Deus que nos perdoe da mesma forma que perdoamos aos nossos ofensores. Se perdoamos totalmente, somos perdoados. Se não perdoamos de verdade, não seremos perdoados pelo Senhor, Jesus não disse: “QUANDO perdoamos”, mas, “assim COMO perdoamos”.

É ilimitado: Não há limites para perdoar um irmão (Mt 18.21); perdoar 70×7 é dizer, metaforicamente, que devemos perdoar sempre, tantas vezes quanto fomos ofendidos. Isso só é possível quando estamos em Cristo, pois a sua graça capacita-nos a cumprir esse preceito cristão.

Deve ser sincero: O perdão deve ser de coração (Mt 18.35), pois agir com falsidade é pior do que não perdoar. A hipocrisia, o fingimento e o engano são pecados que Deus abomina. “Perdôo, mas não esqueço”.

Temos oferecido perdão da mesma forma que queremos recebê-lo? Há pessoas que dizem perdoar, mas sempre trazem à memória a ofensa recebida. Quem age dessa forma, está revelando que não é capaz de esquecer. Quando oramos o Pai Nosso, rogamos: “Perdoa as nossas dividas (ofensas) , assim como nós perdoamos os nossos devedores” (ofensores) , muitos estão selando sua culpa com essa oração.

Se quisermos que Deus nos perdoe, precisamos esquecer a ofensa recebida.

Difícil? Bem-vindo ao Evangelho genuíno de Cristo!

Transpõe barreiras: O perdão é condição indispensável para que nossas orações sejam respondidas por Deus (Mc 11.25-26). Há pessoas que oram anos a fio e, apesar de suplicarem e buscarem a Deus incessantemente, não alcançam o que pedem. Dentre outros motivos, certamente, a falta de perdão é uma barreira intransponível para que as bênçãos de Deus fluam sobre aquele que pede.

É sem reservas: Quem mais ama ao Senhor mais será perdoado (Lc 7.41-47). Esse é o amor demonstrado pela obediência a Deus. É a rendição incondicional de nossa vontade, é seguir o exemplo de Jesus que, sendo ofendido, não odiou nem se revoltou. Com a graça de Deus, isso é possível ao cristão fiel.

Promove comunhão: Perdoar é sinal da presença de Cristo em nossas vidas (Cl 3.11-13). Quantas pessoas são ativas e empenhadas na obra de Deus, mas não usufruem a presença real e plena de Cristo em suas vidas porque guardam mágoas, rancores e ressentimentos.

  • O que eu aprendo aqui: 

O perdão de todo coração, completo e definitivo, é o remédio eficaz para a cura espiritual do ser humano. Foi por causa do perdão divino que alcançamos a salvação , com todas as sortes de bênçãos que Deus reservou para nós , incluindo a maior delas , a vida eterna . Minha oração é para que o Senhor nos ajude a buscar o perdão e também concebê-lo.

Para nossa meditação:

“Assim, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revesti-vos de um coração pleno de compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência Zelai uns pelos outros e perdoai-vos mutuamente; caso alguém tenha algum protesto contra o outro, assim como o Senhor vos perdoou, assim também procedei.”   (Colossenses 3.12-13 KJ)

Que o Senhor vos abençoe…

Gisele Fernandes

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!