Jesus, a Divindade Reconhecida

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.  Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez.   Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens; a luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.”  João 1: 1-5

O Plano de Deus para redenção, que inclui o envio de Jesus a este mundo, é a manifestação clara de sua Glória e soberania. Entender a manifestação de Jesus neste mundo entre os homens, entender sobre sua origem, se faz necessário para que possamos caminhar de forma madura no Evangelho. E esta compreensão é o objetivo deste texto.

No Evangelho de João vemos com clareza a importância da presença de Jesus entre os homens. O Verbo que se fez carne, com certeza, não é uma criatura de Deus, é sim o próprio Deus, manifesto na forma de homem. Quão grande privilégio dos homens que ouviram pessoalmente aquele que abriu mão de sua glória para andar entre nós. (Flipenses 2: 6-8).

Diferente dos Evangelho Sinópticos, em João vemos que antes de falar sobre o nascimento de Jesus, ele fala da presença de Jesus na criação do mundo, o que nos remete ao Gênesis. De mesmo modo vemos em Colossenses,  que Cristo existe antes de tudo e que nEle, todas as coisas subsistem  (Colossenses 1:17). E em (João 17:5), vemos a afirmação de Jesus a respeito de sua existência antes da criação do mundo.

Isaías 9:2 “O povo que andava nas trevas viu uma grande luz; sobre os que habitavam na terra da sombra da morte resplandeceu a luz” já apontava a vinda de Cristo, que é a luz dos homens, luz que resplandece nas trevas. Tudo isso é coerente com o que lemos nos versículos iniciais de João.

João, após afirmar a existência de Jesus na criação, fala sobre Jesus em forma de homem, colocando em evidência duas palavras: verbo e luz.

O Verbo Encarnado, Jesus Cristo!

O Verbo que estava com Deus desde a criação do mundo. Ou seja, é Deus pois esteve sempre em Deus e Deus nEle. Desde a fundação do mundo, desde o plano original da salvação e reconcilição e toda a eternidade.

Entendemos que a Palavra “Verbo”, em literalidade, significa: “palavra com origem no termo em Latim “verbum”, que significa “palavra”. Na Gramática da Língua Portuguesa, designa a classe de palavras que indicam ação, uma situação ou mudança de estado.”

O Verbo Encarnado é a manifestação visível e audível das Palavras de Deus. O que Deus quer nos ensinar e deu um exemplo prático em si mesmo pois nEle estava a vida. Cristo é a Luz que resplandeceu nas trevas de nossos pecados.

A eterna Palavra de Deus, o Eterno Verbo, sempre resplandecerá na escuridão da alma e na consciência do ser humano. E embora as trevas não tenham compreendido a grandeza e magnitude de Jesus, embora muitos homens não reconheceram, e não reconhecem a majestade do Verbo Encarnado, Ele ainda assim é um com o Pai.

Que possamos, a cada dia, dedicar um tempo a pensar e meditar nas Palavra de João acerca de Jesus, o Verbo Encarnado , a luz dos homens, que ilumina as nossas vidas, quando nos arrependemos de viver em nossa escuridão particular.

Oremos sobre.

Pr. Marco Cicco

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!