Iscariotes Modernos

Judas Iscariotes foi o escolhido por Jesus para ser um dos doze. Judas era um privilegiado, desfrutava da comunhão, escutava os ensinos de Cristo diariamente, andava com o Deus encarnado e o via ensinando e operando milagres. Ele expulsava demônios e curava os enfermos (Mc 6.7), esteve sempre muito próximo ao Senhor, mas seu coração foi vencido por Satanás, passando para a condição de vilão (Lc 22.3).

A história do discípulo que traiu Jesus, todos conhecemos, mas há um ponto nele, que me chama a atenção: o amor ao dinheiro.

Ele era tesoureiro do grupo de Jesus, cuidava das finanças do ministério de Cristo. Até ai, tudo bem, mas sua real faceta começa a se mostrar quando Maria toma um perfume valiosíssimo e derrama nos pés de Jesus. Judas se queixou, considerando que aquele ato era um desperdício: “Porque não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu aos pobres?” João 12.5. Todos nós sabemos que Judas não tinha nenhuma preocupação com os pobres e sim “porque era ladrão e, tendo a bolsa, tirava o que nela se lançava” (João 12.6).

Tal ambição não permitira que ele amasse aos pobres, não era apenas um homem que zelava pela boa administração dos recursos, Judas era um homem que amava ao dinheiro.

Esta característica é um traço marcantemente presente no protestantismo moderno. Quantas igrejas estão lotadas por homens buscando a “salvação financeira”? Mas não vamos falar de grupo, de “igrejas”, e sim do indivíduo. Quantos cristãos estão hoje correndo atrás de pastores, estão indo à igreja apenas para ver se conseguem alguns trocados a mais? Quantos homens e mulheres fecham os olhos para as Escrituras e passam a acreditar nessa maldita “teologia da prosperidade”?

São ou não são “Judas Modernos”?

O que vejo de pior nisto tudo é que estes, “os Judas Modernos”, não só reproduzem o comportamento mercenário passado atrelado ao amor financeiro, mas reapresentam também a traição a Jesus. Sim, infelizmente, estes homens e mulheres já trocaram o Messias por qualquer bugiganga que falsos pastores possam oferecer. Assim como Judas, eles já deram lugar ao Diabo (Lucas 22: 3).

Eles, “os Iscariotes Modernos”, não vão mais ao culto para adorar a Deus, não oram mais para agradecer ou louvar o Santo nome de Cristo. Não vão à Palavra de Deus procurar sabedoria e palavras do alto. Não! Tudo que fazem está condicionado ao olhar financeiro, à prosperidade.

Se vão ao culto, é atrás de “benção”!

Se oram, é para pedir ou para “determinar” que Deus faça algo.

Se leem a Palavra, é em busca de uma promessa financeira.

Estes, assim como Judas, já traíram a Cristo, já corromperam sua fé, já o trocaram por trinta moedas de prata.

Espero, torço e oro, para que se arrependam e voltem a Cristo. Aos que nunca O conheceram de verdade, oro que para tenham um encontro com o verdadeiro Cristo, o Salvador, o Autor da vida, o Chefe, o Bom Pastor, o nosso SENHOR.

Soli Deo Gloria!

 

Hugo Coutinho

Fonte: REFORMAI

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!