expulsar

Essa frase ecoou nos púlpitos Cristãos, ao longo dos séculos informando que certas possessões só eram libertas por pessoas que estivessem em jejum, embora muito pregado nos púlpitos pentecostais e neo-pentecostais, não há quem não tenha ouvido isso pelo menos uma vez. A início essa lógica de obrigatoriedade de estar em jejum é equivocada pelo fato de condicionar o poder do Nome de Jesus a um Jejum. Como se o Jejum em si mesmo concedesse mais poder para quem tenta expulsar algum demônio.

Mas o que as escrituras falam sobre isso?

Certa vez Jesus foi questionado pelos discípulos de João Batista sobre o fato deles e os fariseus jejuarem e os discípulos de Jesus não.

Mateus 9:14 – 15 a seguinte passagem:

“- Então, chegaram ao pé dele os discípulos de João, dizendo: Por que jejuamos nós e os fariseus muitas vezes, e os teus discípulos não jejuam? E disse-lhes Jesus: Podem porventura andar tristes os filhos das bodas, enquanto o esposo está com eles? Dias, porém, virão, em que lhes será tirado o esposo, e então jejuarão”.

Na passagem acima Jesus deixa claro que após o esposo (ele mesmo) ser retirado os discípulos jejuariam, mas enquanto Jesus estivesse com eles, não tinha necessidade deles jejuarem.

O fato curioso é que em Mateus 17: 15 – 18 lemos uma passagem onde um homem cujo filho era atormentado por espíritos malignos, procurou a Jesus pois os apóstolos não puderam curá-lo.

O texto diz o seguinte:

“Senhor, tem misericórdia do meu filho. Ele tem ataques e está sofrendo muito. Muitas vezes cai no fogo ou na água. Eu o trouxe aos teus discípulos, mas eles não puderam curá-lo“. Respondeu Jesus: “- Ó geração incrédula e perversa, até quando estarei com vocês? Até quando terei que suportá-los? Tragam-me o menino”. Jesus repreendeu o demônio; este saiu do menino que, daquele momento em diante, ficou curado.”

No mesmo capítulo no versículo 21 Jesus fez a seguinte afirmação aos discípulos:

“- Mas esta casta não se expulsa senão pela oração e pelo jejum.”

(significado de Casta :  Na biologia, casta é um GRUPO DE INDIVÍDUOS que pertencem a uma espécie animal ou vegetal e QUE POSSUEM CARACTERÍSTICAS SEMELHANTES transmitidos por hereditariedade, como uma atitude semelhantes realizadas por várias pessoas .

Talvez você não tenha percebido a aparente contradição entre os textos. Se essa casta de demônios só saia com oração e jejum, sendo que conforme o próprio Jesus seus discípulos não podiam jejuar, como Jesus queria que estes expulsassem esse demônio?

A resposta a essa aparente contradição está no próprio contexto de Mateus. Jesus chama os discípulos de “geração incrédula” pois estes não conseguiram expulsar o demônio. Como sabemos que Jesus se referia aos discípulos? Porque no versículo 20, Jesus afirma novamente que os discípulos foram incrédulos.

Em Mateus 17:19 – 20

“- Então os discípulos, aproximando-se de Jesus em particular, disseram: Por que não pudemos nós expulsá-lo? E Jesus lhes disse: Por causa de vossa incredulidade; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível.”

Ou seja, os discípulos não expulsaram o demônio devido sua falta de fé, e não pelo fato de não estarem jejuando.

Fica esclarecido então nesse contexto que Jesus não estava exigindo um jejum para que os demônios fossem expulsos mas para que a incredulidade de todos eles saíssem de dentro de sí, então quando a fé fosse suficiente, até os montes se moveriam de lugar.

Bia Mesquita

  1. 31 de maio de 2018

    Há algo muito simples para percebermos nisso (Romanos 12:2 e Filipenses 4:8); assim como jejum natural é abster-se total ou numa dieta alimentar de sub-alimentos que tanto prejudicam. Como espirituais, devemos abster-nos de tudo o que alimenta carnalidade de nossa alma, isto é; esvaziar-se de todo alimento carnal; murmuração, palavras torpes, imoralidades e pornografias comportamentais (avareza, soberba, luxúria, inveja, oportunismo, cobiça, manipulação e intimidação, falta de domínio próprio), vícios; não apenas do álcool, drogas, cafezinho ou chocolate; principalmente da corrupção, falácias, fofocas, filmes e novelas doentias, etc) Jejum é esvaziar-se a si mesmo… (Isaías 58). Oração é relacionamento com intimidade com DEUS,

  2. 2 de junho de 2018

    Bom dia !
    Diante da situação e do contexto ficou claro que a expulsão do espírito maligno não se deu pela incredulidade e mesmo assim querem associar ao jejum.
    Querem acreditar mais no fato de o jejum é maior que a fé ?
    Marcos 16:16-18 fala em crer e em
    Mateus 17, 17 fala geração incredúla , 19 perguntam 20 a resposta ” por causa da vossa pequena fé.
    Muitos deveriam está preocupados como curar a incredulidade quem impede que tais sinais ocorram com mais frequência.
    A oração cura isso , os discípulos foram perguntar a Jesus por que fracassaram, aprenderam e fizeram grandes coisas.
    “Aquele que crer obras ainda maiores fará”
    Jesus acredita mais em nós do que nós nEle .

  3. 9 de junho de 2018

    Quando se está com jejum, os sentidos ficam mais apurados. Ex; os animais quando vão caçar tem uma melhora na visão, olfato, atenção. E isso funciona com o ser humano também, em jejum nossos sentidos ficam mais altos, facilitando nossa concentração na oração, ou seja, você ora com mais fé.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!