Desesperar-se é Normal

Desesperar-se é normal – Um manual de campo para a ansiedade esmagadora

(Por Jon Bloom)

A vida cristã normalmente é difícil. É cheio de conflitos difíceis com o pecado e nossa fraqueza, conflitos estranhos e difíceis com os adversários espirituais e humanos e um mundo sujeito a futilidades e um frágil quebrantamento.

Essas experiências geralmente nos fazem sentir algo além do normal. Batalhas com o nosso pecado, nossa fragilidade, outras pessoas, demônios, e um mundo quebrado infectado com o mal, pode, às vezes, fazer com que nos sintamos desesperados. Todas essas coisas desencadeam emoções ligadas a nossos medos particulares, mágoas do passado, orgulho pecaminoso, sofrimentos e esperanças às vezes debilitantes.

Isso significa que uma parte crucial e significativa da vida cristã normal, é aprender a humilde disciplina de lançar nossas ansiedades sobre Deus, que se preocupa profundamente conosco. Mesmo, ou especialmente, no calor da batalha e da fúria da tempestade, de modo que “a paz de Deus, que supera toda a compreensão, vai guardar [nossos] corações e mentes em Cristo Jesus” (1 Pedro 5: 6-7; Filipenses 4: 6-7).

A Bíblia é um manual de campo para a normal, conflitiva e desesperada vida cristã. Deus tem misericordiosamente nos ensinado não só com exemplos, mas também com canções e orações para as nossas provações. E precisamos de canções e orações para nos dar palavras para o caos, quando a ansiedade e a confusão fragmentam nossos pensamentos.

O Salmo 27 é esse tipo de canção. Davi declara sua confiança em Deus, mas também confessa sua ansiedade e perplexidade e desespero. É uma canção para a vida cristã normal.

Sua fonte de esperança

Davi começa com a fonte de sua esperança: O Senhor é a minha luz e a minha salvação; a quem devo temer? O Senhor é a fortaleza da minha vida; de quem devo ter medo? (Salmo 27:1)

Por “luz”, Davi quer dizer a mesma coisa escrita em Salmos 119:130: “a revelação das Tuas palavras dá luz; dá entendimento aos simples.” Por “salvação”, Davi diz que Deus é a sua esperança para resgatá-lo de seus maiores perigos (Salmo 34:6).

Essa é a nossa canção também. Porque Deus deve ser a nossa esperança, a nossa luz num mundo sombrio, e a nossa salvação das coisas mais temíveis.

Sua fonte de coragem

Em seguida, Davi declara a fonte de sua coragem: Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante (Salmo 27:3).

Davi estava sob ameaça frequente de compatriotas traidores (Salmo 27:2), e das nações inimigas. Nós também estamos sob ataque espiritual (Efésios 6:12). E esses ataques podem ser ferozes; forças espirituais da maldade que estão lá fora para nos destruir (1 Pedro 5:8).

Mas se Deus é a nossa esperança, então esses “adversários e inimigos [tropeçarão e cairão]” (Salmo 27:2). Cantarmos ou orarmos essa verdade quando o medo aumenta nos lembra de que temos boas razões para nos encorajarmos e fornece-nos palavras para acalmar nosso medo e esmagar a intimidação.

Sua fonte de prazer

Então Davi descreve a fonte de seu deleite: Uma coisa pedi ao Senhor, é o que procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo (Salmos 27:4).

O mais profundo desejo de Davi — a única coisa — não é a segurança, o domínio militar ou a prosperidade. Davi quer a Deus — estar perto de Deus, ver e estar satisfeito com a glória de Deus, e viver pela sabedoria e orientação de Deus.

Nos momentos difíceis e desesperados da normal vida cristã, quando sentimos necessidade de enfrentarmos determinados problemas, é útil ter palavras prontas para nos lembrar da única coisa finalmente necessária que precisamos (Lucas 10:42).

Sua fonte de ajuda

Depois de Davi declarar sua esperança confiante e mais profundo deleite em Deus, então ele muda o tom do Salmo para refletir o momento desesperado que ele está vivenciando: Ouve a minha voz quando clamo, ó Senhor; tem misericórdia de mim e responde-me (Salmos 27:7).

Ainda que Deus seja sua fonte de esperança, coragem e prazer, naquele momento, Davi está sentindo alguma percepção induzida pelo medo de que Deus não quer respondê-lo, talvez esteja mesmo com raiva dele (Salmo 27:9-10). Suas necessidades se sentem muito urgentes e ele está suplicando por ajuda e consolo a Deus.

É exatamente como nos sentimos em momentos de desespero. Nossas emoções não estão sincronizadas com nossas crenças sobre Deus, e tudo bem dizer isso a ele. As palavras de Davi nos dão uma oração a quem entende exatamente o que estamos vivenciando e nos convida a vir a ele para nos ajudar (Hebreus 4:15-16).

Sua fonte de compreensão

A confusão e o desespero de Davi o fazem consciente de sua ignorância, e assim então ele se volta para Deus como a fonte do entendimento: Ensina-me o teu caminho, Senhor; conduze-me por uma vereda segura por causa dos meus inimigos (Salmos 27:11).

Davi não conhecia as tramas de seus inimigos, o que o fazia se sentir vulnerável. Mas ele sabia que Deus sabia. E ele sabia que se ele caminhasse na obediência da fé com Deus, seria o lugar mais seguro.

Não precisamos entender todas as complexidades de nossas provações. Nem precisamos necessariamente mergulhar profundamente em nossos labirintos psicológicos para descobrir todos os nossos medos (embora em certos casos isso seja necessário). O que precisamos saber mais é o caminho de Deus, e então devemos segui-lo.

Sua fonte de certeza

Por fim, Davi aplica sua forte confiança ao seu fraco desespero em uma firme exortação à sua alma: Apesar disso, esta certeza eu tenho: viverei até ver a bondade do Senhor na terra. Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor (Salmos 27:13,14).

Davi está declarando a fonte de sua certeza enquanto vive em um mundo incerto. É uma maneira bela e fortalecedora de acabar com o seu Salmo.

Este é também um clímax saudável para a canção da vida cristã normal. Independentemente da forma como vemos ou sentimos as coisas, conheceremos a bondade de Deus na terra da vida eterna! Não precisamos entrar em pânico; Precisamos ser fortes. E precisamos dizer a nós mesmos: “alma, não caia na intimidação, não chafurde em desespero, e não ceda ao medo”. Espere pelo senhor e deixe seu coração se encher de coragem.

Quatorze versos para memorizar

Em nossa vida cristã nem sempre nos sentimos normais. Na maioria das vezes é difícil conflitiva, e desesperada. Mas a Bíblia nos ensina que isso é, de fato, normal. E a Bíblia não só nos ensina sobre esses conflitos, mas também nos equipa com canções e orações para nos ajudar a manter nossas cabeças no lugar.

O Salmo 27 é um dos preciosos presentes de Deus que nos ajudam. E, em apenas 14 versos, que vale a pena memorizar, porque, no calor da luta pela fé, ele pode ser trazido rapidamente como uma “espada do espírito” e como um escudo de “os dardos flamejantes do mal” (Efésios 6:16-17).

Deixe que seja uma canção curta para sua vida cristã normal.

Traduzido por Camila Plens

Original: Desperate Is Normal  – A Field Manual for Overwhelming Anxiety

Por Jon Bloom

  1. 19 de dezembro de 2017

    Matéria muito oportuna, descreve com facilidade a vida cristã cotidiana.
    Graças à Deus, Santíssima Trindade.
    Ranulfo

  2. 28 de maio de 2018

    Edificante palavra de Deus aos nosso corações, msm na Dúvida Davi depositou total confiança no senhor, e nesse estudo aprendeu isso que Deus sempre está com nosco, e oque Devemos fazer é sempre permanecer firme diante da palavra do nosso Deus, pois ele bom e se importa de verdade com nosco.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!