A Dádiva da Dor

(Há um propósito…)

“Eu te purifiquei, mas não como a prata; provei-te na fornalha da aflição. ” Isaías 48:10

Inevitavelmente ao longo de nossas vidas passaremos por muitas dores, ninguém gosta de passar por provações, para o ser humano é muito difícil compreender a dor e o sofrimento. Infelizmente, quem acaba no banco dos acusados é Deus, mesmo sendo o Amor infinito, que sempre quer o melhor para os seus filhos. Todo ser humano precisa encontrar um sentido para a dor, que inevitavelmente chega. Salomão no livro de Eclesiastes 9:12 diz que o homem não conhece a sua hora e que são enredados pelos tempos difíceis que lhes sobrevêm de repente. Mas o nosso Pai e Grandioso Deus faz e permite todas as coisas com seus propósitos. E até a dor, de tão sufocante e pesada, transforma-a em dádiva e nos ensina a absorver belos ensinamentos dela.

Caro leitor, queira-me lhes dizer uma verdade… Somos tão depravados, sujos, pecadores, ingratos, que na maioria das vezes o nosso relacionamento com Deus é deixado de lado por motivos fúteis do nosso dia a dia. O cansaço é motivo para não orar. O trabalho e os estudos é motivo para não se dedicar às Escrituras. Ficamos felizes quando casamos, quando temos filhos, quando começamos num novo emprego, quando passamos num concurso e sim… Até agradecemos ao nosso Deus de coração sincero. Mas na alegria, nunca damos o nosso melhor para o Senhor! Você já percebeu? Na alegria, nunca tiramos as maiores lições da vida! Na alegria, nunca nos achegamos mais a Deus como filhos amados ansiosos pelo colo de Seu Pai. É na dor… Através da dor… Somente na dor… Que andamos de fato ao lado do nosso Senhor. Jó exprimiu bem isso quando disse: “Antes te conhecia só de ouvir falar; mas hoje meus olhos te veem.” Um Pai que realmente nos ama entende a necessidade de passarmos por situações difíceis e o quanto esses momentos são úteis para moldar nossa forma de ser.

“Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós, para nos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse: mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da Sua glória vos regozijeis e alegreis.” (I Pedro 4:12,13)

Com isso, percebemos que a dor serve para cuidar de nós, trabalhar o nosso caráter, mostra-nos o que realmente é importante em nossas vidas. Através da dor, aprendemos a valorizar muitas coisas em nossas vidas. Através da dor, alcançamos um nível profundo de intimidade com Deus. Somos provados para no fim, sermos aprovados. Em Oséias 6:1,2 diz: “Vinde, e tornemos para o Senhor, porque ele nos despedaçou e nos sarará, fez a ferida e a ligará. Depois de dois dias, nos dará vida; ao terceiro dia, nos ressuscitará, e viveremos diante dEle.” Não pense que Deus está inerte ao teu sofrimento, mas ele está totalmente envolvido assim como estaremos envolvidos no seu derradeiro trinfo. Os dois processos são inseparáveis.

sofrimento em si mesmo não pode ser definido como algo bom, pois é difícil gostar de algo que causa tormento. No entanto, o que faz a diferença é a atitude do ser humano diante da dor, a maneira como ele a aproveita, a aprendizagem e as descobertas que se apresentam por meio dela; Que possamos refletir sobre as dádivas que a dor nos traz. Que o Senhor nos ajude a extrair belas e preciosas lições da tão temida, dor.

Deus está no controle! Há um propósito…

Paz,

Patrícia Castro

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!