como orar

Cada dia que passa nos aproximamos do nosso alvo, o grande dia do Senhor.  Esse dia que é tão importante e culminante da fé de todos os lavados e remidos pelo sangue.

Mas até lá as aflições, as limitações, as angústias, o tratamento de Deus em meio a diversas situações, boas e ruins, permanecem diante de nós.

Em meio a soberania de um Deus que tem em Sua vista o ontem, o hoje e o amanhã, poderia ser até redundante dizer isso, tudo está debaixo de sua vontade e tudo irá ter o desfecho segundo o que Lhe apraz.

Mas neste meio onde nossas ações são totalmente limitadas e a um entendimento de um Deus soberano, duvidas como “por que orar” e “como orar” surgem. Pense comigo, se Deus já definiu como tudo será, como tudo irá terminar, eu entendo que não há necessidade de fazer nada, pois Ele sabe o que é melhor e o que deve ser feito para que sua vontade se cumpra.

Mas por que seu filho Jesus orou também? Por que nos ensinou como orar? É o que vamos tentar explicar neste texto.

PORQUE ORAR?

  • Quando oramos, exercitamos nossa fé Cristã – Mateus 6:5-8

“E, quando orardes, não sejais como os hipócritas, pois que apreciam orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem admirados pelos outros. Com toda a certeza vos afirmo que eles já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando orares, vai para teu quarto e, após ter fechado a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará plenamente. E, quando orardes, não useis de vãs repetições, como fazem os pagãos; pois imaginam que devido ao seu muito falar serão ouvidos. Portanto, não vos assemelheis a eles; porque Deus, o vosso Pai, sabe tudo de que tendes necessidade, antes mesmo que lho peçais.”

Note a frase “te recompensará plenamente” e a soberania de Deus presente também em “o vosso Pai, sabe tudo de que tendes necessidade, antes mesmo que lho peçais” Deus quer que oremos para que aquilo que Ele quer realizar, seja em nós ou a seu propósito seja feito.

  • Oração é uma forma de servir a Deus – Lucas 2:37

E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia.”

  • Oração é uma maneira de nós reconhecermos a Santidade do Pai – Mateus 6:9

Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;”

Confesso que já li várias vezes a oração do Pai nosso e a pouco tempo atrás que fui compreende-la melhor, o termo SANTIFICADO ficou na minha cabeça com uma indagação: Como é possível santificar a Deus? Ele é já três vezes Santo (Pai, Filho e Espírito Santo), não é possível adicionar mais santidade a Ele. Mas na verdade Jesus não ensinou a acrescentar maior santidade ao nome do Senhor mas ensinou uma forma de demostrar a santidade dEle.

Em uma consulta simples a um dicionário temos a definição de santificação, qual seja, “engrandecimento e valorização de alguém ou algo; elevação, exaltação.”

Quando Jesus nos ensina a orar, na verdade ele quis enfatizar que “nossa vida seja voltada a engrandecer, exaltar ao nome do Senhor.”

  • A Oração é importante para nos ajudar a vencer as tentações – Mateus 26:41

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.”

  • Devemos orar para vencer domínios malignos – Mateus 17:21

“Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum.”

COMO ORAR?

No tópico anterior aprendemos que nós, servimos ao Pai, e engrandecemos seu Nome, com a Oração, mas não é apenas isso que devemos ter como guia ao fazer e entender uma oração. Vejamos Mateus 6:9-13 que é a oração modelo, contendo todos os passos para uma oração.

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém. ”

Vamos analisar versículo por versículo.

  • Mateus 6:9 – “Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome” – Ao orar saiba que está falando com um Deus soberano e que em toda sua Glória será exaltado por sua oração e reconhecimento de quem Ele é.
  • Mateus 6:10 – “Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu” – Tenha ciência que o seu Reino e sua vontade devem sempre prevalecer, independente da nossa vontade, assim na terra como em no céu.
  • Mateus 6:11 – “O pão nosso de cada dia nos dá hoje” – Esse é um dos pontos mais importantes da oração. É importante que você demonstre total dependência dEle, mas a humildade de entender que o amanhã e que as coisas que são importantes a nós vêm Dele.
  • Mateus 6:12 – “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” –  Não seja hipócrita, nunca! A sinceridade em uma oração é algo tão primordial como seu entendimento, notem que se tem algo que não combina é a soberba em uma oração, saiba que aos olhos de Deus tudo está latente, ele sabe quem você realmente é, e um coração rancoroso ou não tratado de forma que não há súplica sincera de uma pessoa que não perdoa nem sabe conviver com seu próximo.
  • Mateus 6:13 – “E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.” – Saiba que tanto o bem quanto o mal podem vir da permissão de Deus. Mas Jesus nos ensinou a orar pedindo que ele seja repreendido, seja retirado, mas saiba que até ele pode ser usado para moldar um caráter ou até mesmo engrandecer ainda mais o nome do Senhor, basta ver o exemplo da vida de Jó, que conhecia o Senhor apenas de ouvir falar, “Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Jó 42:5”

Concluímos então que devemos orar, sem cessar, tanto para exercer nossa fé cristã como para cumprir os propósitos de Deus em nós. Não deixe de orar!

O maior exemplo de oração é o Senhor Jesus que mesmo sendo Deus, não deixou de orar pelos seus, mas fez uma oração sem essa compreensão, ou seja, sem saber a relevância dela, como dito em Tiago 4:3 “Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.”

As Orações de um Cristão devem promover o evangelho e não nossas vontades, amém.

Dilcimar Gomes

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!