Algumas Considerações Sobre -Ganhar Almas-

1. O termo “ganhar almas” é equivocado por uma razão muito simples: sabendo a situação do homem natural de depravado e morto (Rm 3.10-18; Ef 2.1), ele é incapaz de ganhar a si mesmo, quem dirá, então, ganhar outra pessoa para Jesus. O fato é que quem conquista o homem para si não é outro homem tão miserável quanto este, mas sim alguém que é Todo-Poderoso e Soberano.

2. O texto de Mateus 18.15 não deve ser usado como base para afirmar que alguém e capaz de “ganhar almas”. O contexto do capítulo 18 fala estritamente sobre a disciplina no meio da igreja (ekklesia – reunião de pessoas). Portanto, não estamos falando no verso 15 de um ímpio, e sim de um irmão. Conforme o final do próprio texto diz, “…ganhaste teu irmão”. A idéia de “ganhar o irmão” não está ligada a salvação, e sim ao fato de que seu irmão foi descoberto ou ele mesmo confessou um pecado, e a postura da igreja foi a de corrigi-lo. Neste caso, quem exortou foi instrumento de Deus para corrigir o irmão.

3. Outro texto a ser analisado é o de Tiago 5.19-20. Tiago usa a expressão “se alguém dentre vós…”, ou seja, o texto não está falando de alguém que está fora da igreja (ekklesia). Além disso, a palavra “converter” usada nos dois versículos é o grego “επιστρεψη”, que significa “mudar de direção”. Como cristãos, somos constantemente chamados por Deus, através da Bíblia, a “mudarmos de direção”. Um ímpio necessita de uma “metanóia”, diferente do cristão, que já teve sua mente mudada e renovada. Portanto, a aplicação do texto de Tiago está totalmente ligada às palavras de Jesus em Mateus 18.15. A idéia é corrigir o irmão, a fim de que ele mude a direção em que está – provavelmente, o texto está se referindo à pessoas que foram “flagradas em pecado”, ou seja, estão caminhando em uma direção contrária a da obediência.

4. Quando Jesus chama os discípulos a serem “pescadores de homens”, em momento algum Jesus tem como idéia colocar nos discípulos o peso de “pescar homens”. Uma análise do texto mostra quais eram as pretensões de Jesus

Em Mateus 4.19 é onde Jesus diz isso aos discípulos. Entretanto, se lermos o verso 18, vamos ver que Jesus viu aqueles discípulos pescando (literalmente). Eles eram pescadores e viviam da pesca. O que Jesus quer passar ao chamá-los para serem “pescadores de homens” é o fato de que o evangelho se tornaria, agora, a razão de suas vidas e não mais a pescaria. Jesus faz uma análise equiparada e até mesmo um tipo de metáfora (ou parábola) ao usar a pesca ligada aos homens. Jesus não só sabia, como foi Ele mesmo quem ensinou que “ninguém pode vir a mim, se o Pai não o trouxer” (João 6.44). Ao que parece, os discípulos entenderam bem isso e vemos nos escritos de Paulo, João, Tiago a exaltação da soberania de Deus na salvação, e o papel do homem como sendo unicamente o de pregar o evangelho.

5. Outro texto que não podemos ignorar é o de Provérbios 11.30. Um único texto onde traz a palavra “ganhar almas”. Entretanto, esse texto não está ligado à pregação do evangelho e muito menos a conversões à Cristo. Assim como a grande maioria dos Provérbios, este traz também duas partes que se complementam. Os conselhos que vemos em Provérbios são conselhos 100% espirituais, mas pensando em uma vida ainda nesta terra. Tanto é que o verso 31 diz que “o justo recebe na terra a retribuição;”. Olhando para o contexto de Provérbios, a época de Salomão, é nítida que a idéia aqui se trata de terras (lugares físicos) e não de um “céu”. Ou seja, usar este texto para embasar a idéia de que o cristão deve “ganhar almas” é ignorar tanto o contexto bíblico, quanto o contexto histórico.

6. A ordem de Jesus para os cristãos está em Marcos 16.15: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”. Esse é o nosso papel. Jesus nos chama a falar, anunciar, proclamar e ensinar sobre Ele e não a fazer o Seu papel.

7. Por fim, é válido lembrar que Jesus não “ganhou almas” de graça. O apóstolo Paulo disse que “fostes comprados por bom preço” (1 Coríntios 7.23). O fato é que Jesus ganhou almas porque Ele as comprou com seu sangue. Ora, quem de nós seria capaz de ganhar alguma alma, visto que nem a nossa nós fomos capazes de salvar? Afirmar que o homem “ganha almas” é afirmar que Jesus não conseguiu sozinho e precisa da nossa ajuda. Grande falácia.

O mestre já conquistou na cruz todas as suas ovelhas. Ele deu a Sua vida em favor delas para que elas nunca mais se perdessem (João 10.28-29). É um insulto tanto à soberania, quanto ao sacrifício de Jesus afirmar que alguém é capaz de “ganhar almas”, se não Jesus.

Clinton Ramachotte

  1. 7 de janeiro de 2017

    O que dizer do termo GANHAR usado pelo Ap. Paulo em I COR 9:19-22?
    Para mim, quem salva é Deus mas Ele usa os homens também

    • 28 de janeiro de 2017

      Claro que Deus usa os homens, irmão Oseias. A diferença é que os homens não passam de ferramentas do Senhor na obra da evangelização. É incabível dizer que numa obra a pá levou a areia até o carro de mão, mas o pedreiro se utilizou da pá para encher o carro de mão. Espero que eu tenha sido claro.

  2. 11 de janeiro de 2017

    Meu irmão, sensacional viu!
    Parabéns amigo.
    Sou eu Pb. Ednelson do grupo …

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!