música

Quem nunca ouviu uma repreensão de alguma pessoa com a célebre frase: “oh, crente não pode ouvir música do mundo”. Eu já perdi a conta de quantas vezes já “puxaram” minha orelha por conta disso. Contudo, é correto por um ótica bíblica o cristão ouvir as mesmas canções que um ímpio, ou canções que não engrandecem diretamente ao nosso Senhor.

Antes de mais nada peço a sua paciência para abordarmos um tema que tornou-se uma das maiores polêmicas do meio cristão nos últimos anos, algo que causa discórdia e opiniões nem sempre tão bíblicas, pois uma coisa é algo que entendo e acho correto e outra coisa é o que a bíblia nos orienta.

Quando ouço o termo “música do mundo” tudo soa muito fora de lógica, pois tudo é do mundo, o notebook que estou usando agora para redigir este texto, o software que você está e que abriu essa página da internet, até o Facebook (criado por um ateu inclusive), tudo é do mundo, a roupa que estou vestindo agora, tudo pertence e foi criado pelo mundo. Classificar uma música que não é do meio evangélico ou gospel como do mundo remete a algo sem nexo nenhum.

Se temos a tal música do “mundo”, ou música secular, entendemos que existe uma música sagrada, ou música gospel como é conhecida. Mas oque é secular, ou do mundo? O que é santo, ou gospel? A diferença está apenas em uma dedicatória a Deus?

Se analisarmos a música gospel atual e suas motivações, encontraremos até indícios mais coisas que não remetem em nada em louvores ao Altíssimo, como por exemplo um cantor que visa apenas lucro, uma letra que remete vingança, ou ainda alguma heresia, enquanto a uma música tida como secular pode falar mais de amor, paz, princípios e atributos do Pai.

A Bíblia nos diz em 1 João 2:15:

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.”

Eu confesso que já utilizei este versículo para refutar quem “ouvia” a musica secular, cheguei a jogar no lixo um coletânea da banda Roupa Nova, toda em vinil, no início dos anos 90, por achar que a “música do mundo é pecado”. Como eu fui ignorante!

Este versículo aplicando ela isoladamente, como muitos fazem, irá lhe fazer pensar que para Deus estar contigo você não pode usufruir de nada do mundo, porque se o “amar o mundo” já era. Mas analisando os versículos 14 e 16, anterior e posterior temos uma amplitude mais clara do que João quis dizer:

14 Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno. 16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.

Este mundo jaz no maligno, veja:

“Sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está sob o poder do Maligno.”

1 João 5:19

A profundidade deste texto é muito maior que um pobre interpretação a cerca de músicas mundanas. O mundo que João se refere são o firmamento do pecado e a massa caída em que tudo se encontra, a natureza, o homem, tudo que está no mundo está contaminado e tudo é propício a afundar ainda mais o ser humano no pecado.

Como ouvir uma música clássica ou alguma interpretação com um dom genuinamente vindo da parte de Deus pode ser algo ruim? Por mais que o autor da canção ou seu interprete possam até nem acreditar em Deus, ainda há resquícios de Deus no homem, na natureza em tudo. Para compreender melhor sobre isso precisamos entender o conceito de Graça Comum.

Segundo Wayne Grudem, podemos definir graça comum da seguinte maneira: Graça comum é a graça de Deus pela qual Ele dá às pessoas bênçãos inumeráveis que não são parte da salvação. A palavra comum aqui significa algo que é dado a todos os homens e não é restrito aos crentes ou aos eleitos somente.

Ou seja vamos encontrar traços de Deus em ímpios, e claro em obras artísticas, como a música, literatura, etc.

Paulo quando escreveu para a igreja que estava em Corinto, ele se deparou com uma situação parecida com essa questão onde os novos cristãos em Corinto estava em dúvida se poderiam ou não comer alimentos consagrados a deus pagãos. Vejamos o texto de 1 Coríntios 8:1-4:

“No que se refere aos alimentos sacrificados aos ídolos, reconheço, como dizeis, que “todos nós temos pleno conhecimento”. Porém, esse tipo de conhecimento produz orgulho, mas o amor nos faz crescer na fé. A pessoa que imagina conhecer alguma coisa, ainda não tem a sabedoria que necessita. Todavia, quem ama a Deus, este é conhecido por Deus. Portanto, no que se refere à comida sacrificada a ídolos, temos pleno conhecimento de que o ídolo não tem o menor significado no mundo e que só existe um Deus! “

Quando for ouvir qualquer música analise o que está escutando, veja se há algo na letra ou na melodia que remete a glória de Deus, mas se alguma letra fere este princípio, e acredite faça isso também com músicas evangélicas ou gospel, eu não recomendo que escute ou usufrua de tal arte. Exemplo: uma canção que faça apologia ao uso de alguma droga ou use palavras torpes.

Quanto a música cristã contemporânea além de analisarmos sua essência devemos também estar atentos a sua letra no tocante as heresias. Um dos motivos que não aprecio muita canções gospel é a quantidade de heresias e erros teológicos que encontramos.

Paulo nos Capítulo 10 encerra as orientações de forma magistral:

“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus. Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar.” 1 Coríntios 10:31-33

No final, no versículo 33 veja que ele deixa um conselho ao irmão que tem consciência dessa liberdade, “não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar”, é aqui que muitos pecam e se equivocam, pois se você despreza um irmão que é “novo na fé” com essa liberdade, você pode servir de pedra de tropeço pra ele.

Uma pessoa que ainda tem uma conhecimento limitado ou algum outro problema e se escandaliza com sua liberdade, nos faz entender que devemos ter um cuidado em não deixar ela confusa com algumas ações, seja em ouvir uma canção ou tomar algo, realizar algo que a bíblia não orienta e que levará esse irmão a apostatar da fé.

Claro que devemos expor oque a sã doutrina no orienta a fazer, e essa verdade salvífica do evangelho deve ser apregoada a todos, contudo faça isso com amor, e não de maneira que lhe pareça superior aos seus irmãos ou que você seja visto como um ímpio.

Veja oque diz 1 Coríntios 8:9,

“Contudo, tendes cuidado para que o exercício da vossa liberdade não se torne um motivo de tropeço para os fracos.”

“O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem.”

Mateus 15:11

Para finalizar eu peço perdão por algo que não tenha sido capaz de lhe passar e peço ao nosso Bom Deus que o entendimento de sua vontade que, boa perfeita e agradável, seja presente em qualquer ação seja ouvindo uma boa música ou apreciando algo que está debaixo da sua graça. Pois irmãos como é bom procurar o amor a paz, ou seja, como é maravilho tentar ver Deus em todas as coisas, mesmo caídas é verdade, mas é um grande exercício de fé até que Ele venha e renove todas as coisas.

Dilcimar Gomes

  1. 26 de junho de 2017

    gostei muito dos estudos que eu vi. muito bom, meus parabéns. que o Eterno Deus, continue abençoando vossa vida.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!