Abatido

“Sofremos pressões de todos os lados, contudo, não estamos arrasados; ficamos perplexos com os acontecimentos, mas não perdemos a esperança;  somos perseguidos, mas jamais desamparados; abatidos, mas não destruídos;” (2 Coríntios 4: 8-9 King James)

Não nego que por estes dias, estes tempos, tenho entendido na prática, guardadas as devidas proporções, o significado destes versículos escritos pelo apóstolo Paulo. A vida tem dessas coisas.

As pressões são reais, impiedosas, e certas. Seja lá qual for a razão (pregar o Evangelho, posicionamento, responsabilidades) a pressão está presente. E a pressão não deixará de existir pelo fato do que sentimos, ou pelo desespero que podemos demonstrar diante dos fatos. Nossa reação não afasta essa realidade de nós.

Paulo viveu as verdadeiras aflições do Evangelho, e ensinou que mesmo diante da pressão, ele não estava entregue a angustia. Não viveu a vida em torno do desespero e da tristeza de vivenciar um momento complicado.

Viveu diversas tribulações sem o sentimento de derrota, amargura, ou qualquer outro tipo de dilema no que diz respeito a fé e a caminhada com Cristo.

Tenho aprendido que mesmo em meio a estas pressões, tribulações e dificuldades, que existe uma grande diferença entre CONVIVER com a pressão e SUCUMBIR na pressão. São coisas absolutamente distintas, mas que precisam ser discernidas com clareza para que nossa caminhada continue.

Porém, eu confesso: Sim, eu fico perplexo com as coisas que acontecem comigo e ao meu redor.

Confesso que não é nada fácil lidar com a mentira dos homens, a inconstância dos que se sentem acima da média e que por conta disso se sentem no direito de desrespeitar os outros. A ingratidão, a falsidade, o falso moralismo, etc, etc, etc.

Não é fácil lidar com nenhum tipo de perseguição, seja lá qual for a origem ou motivação da mesma (inveja, ira, etc.).

Mas também não foi fácil para os apóstolos serem perseguidos por falarem da verdade de Cristo. Assim como não foi fácil para Jesus passar pelo que passou para nos ensinar que nossos olhos devem estar fixos nEle.

Porque com os olhos fixos nEle, tudo muda.

Entendo então que o fato de eu crer em Deus nunca me isentará das responsabilidades, pressões, perseguições e tribulações deste mundo.

Mas o fato de crer em Deus me faz ter esperança e disposição de seguir na caminhada da vida CRENDO NELE, independente do que esteja acontecendo comigo e ao meu redor.

Concluo: atribulado/pressionado? Sim, sem dúvida, eu sinto a angústia, mas sucumbir e estagnar na angústia? Jamais.

Perseguido? Sempre! Nunca deixará de ser assim. Mas sei também que Deus nunca me desamparará.

Abatido? Sem dúvida. A alma dói sim, e não posso fingir que não sinto nada. Mas ainda estou de pé, perseverando e crendo nEle, olhando para o autor e consumador da minha fé.

Seguindo em frente. Em oração e amizade.

Marco Aurélio Cicco

  1. 29 de julho de 2016

    Glória à Deus!!!

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!