A Verdade Surpreendente Sobre os Falsos Mestres

A pergunta não é se você já ouviu a voz dos falsos mestres. Você ouve – provavelmente todos os dias. A pergunta é se você consegue identificar quais mensagens são falsas.

Se você assiste um pouco de televisão, escuta um pouco de rádio ou alguns podcasts, vê notícias ou conversa com alguém a fundo hoje, você é exposto a algum tipo de ensinamento falso. Se você não percebe nenhuma voz falsa, não é porque você não está sendo exposto, mas sim porque você já caiu nessa armadilha.

Grande parte da história da igreja revela a energia e o grande esforço para influenciar os povos. Mensagens eram copiadas à mão, e os profetas tinham que viajar a pé ou a cavalo. Não havia carros nem aviões, nem impressoras, websites ou páginas do Facebook. Mas hoje em dia todo falso mestre tem um perfil no Twitter.

Como, então, distinguir os mestres verdadeiros dos mestres falsos em um mundo em que o falso ensino é facilmente divulgado?

Falsos mestres vão surgir

Começaremos conhecendo não só a possibilidade dos falsos profetas, mas a certeza disso. Não devemos ficar surpresos de encontrar falsos mestres na igreja hoje. Jesus e seus apóstolos são muitos claros em relação ao aparecimento deles. Eles prometem isso. Como Jesus diz:

“Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos.
Mas vós vede; eis que de antemão vos tenho dito tudo” ( Marcos 13:22-23; Ver também Mateus 24:24).

Da mesma forma, Paulo alerta os anciões efésios ( Atos 20:29-31) e seu protegido Timóteo ( 2 Timóteo 4 :3-4) que falsos profetas virão ( também em 1 Timóteo 4:1 e 2 Timóteo 3:1-6). Se tivermos alguma dúvida até agora, Pedro adiciona: ‘’ Haverá falsos doutores entre vós’’. (2 Pedro 2:1)

Então, não devemos ser pegos desprevenidos já que falsos mestres apareceram durante toda a história da igreja e igualmente se multiplicam na atualidade.

Observe suas doutrinas – e vidas

O que podemos achar surpreendente – tanto de Jesus como de seus apóstolos – é o quão relevante a vida diária dos falsos profetas versa sobre falsidade. Eles não são falsos só em seus ensinamentos, mas também em suas vidas.

Por debaixo de seus erros doutrinais, sutis e enganadores, nós vamos encontrar situações encobertas. E elas não aparecem da noite para o dia, leva algum tempo. Mas aparecem. Em Mateus 7:15-20, é revelado como Jesus nos prepara:

“Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.
Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?
Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.
Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.
Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.
Portanto, pelos seus frutos os conhecereis’”.

Jesus diz duas vezes para que não esquecermos. “Portanto, pelos seus frutos os conhecereis“. Seu aviso pode parecer claro e simples em um primeiro momento, mas como sabemos, árvores não frutificam da noite para o dia. Eventualmente, o fruto ( ou a falta dele ), irá surgir.E assim acontece com o compromisso ético.O que pode começar com meros sussurros ao ouvido, logo será proclamado sobre os telhados. (Lucas 12:3).Assim, Paulo instrui os pastores não somente em prestar atenção em seu povo e seus ensinamentos, mas também em suas vidas. ( Atos 20:28, 1 Timóteo 4:16).

Sem dúvida, falsos profetas são difíceis de reconhecer na hora. Se não temos acesso a suas vidas pessoais, ou a seus compromissos doutrinários, que não se revelaram publicamente em seu comportamento, fica difícil saber se são verdadeiros. Mas o tempo dirá. Eles serão reconhecidos por seus frutos – não o fruto da quantidade e números do ministério, e sim qualidade e resistência – e finalmente a qualidade de suas próprias vidas.

O Fascínio pelo dinheiro, sexo e poder

Em particular, em 2 Pedro 2 é notável como se apresenta o aviso de Jesus sobre os frutos dos falsos ensinamentos. Pedro diz muito pouco sobre pregação com compromisso, mas ele dá várias descrições sobre vidas comprometidas.

Os versículos 1 e 3 mencionam as generalidades “heresias destrutivas” e “palavras falsas”, que têm relação com as pregações. Porém, não há nada mais neste capítulo sobre pregação. Todo o restante é sobre suas vidas.

Podemos resumir em três categorias – e todas elas são sobre caráter e conduta, não pregações:

  • Orgulho, ou autoridade desafiadora ( versículo 10) – Versículo 1: Eles negam “o Mestre que os comprou“. (também versículos 12-13 e 18).
  • Sensualidade, que significa pecado sexual – “muitos seguirão suas dissoluções” (Também versículos 10,12-14 e 19).
  • Ganância, por dinheiro e ganho material – versículo 3 “e por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas”. (Também versículos 14-15)

Vez após vez, as descrições de Pedro falam sobre ganância, sensualidade e orgulho – ou dinheiro, sexo e poder. O que falsos profetas têm em comum na história não é a natureza de seu erro doutrinário, mas inevitavelmente o compromisso moral em uma dessas três áreas.

“Falsos mestres não são só falsos em seus ensinamentos, mas também em suas vidas”.

Outro modo de ver isso é que sua falsidade resulta em pecado contra eles mesmos, contra os outros, ou contra Deus. Em sua ganância, eles tosquiam o rebanho por bens materiais. Na luxúria, eles se comprometem sexualmente ( ou em masturbação, adultério, homossexualidade, que 2 Pedro 2 sugere). Em seu orgulho, eles “desprezam a autoridade” ( 2 Pedro 2:10), e a maior delas, Deus.

Você não pode investigar toda a falsidade

Se ensinamento falso não é somente o que nossos lideres dizem e escrevem, mas também como vivem, como a igreja vai reconhecer e expor os falsos mestres hoje? É fácil ouvir alguém pregar online ou em uma grande conferência, mas como saber se suas vidas são verdadeiras?

A grande defesa contra os falsos pregadores é a igreja local da comunidade que conhece, gosta e vive a Palavra de Deus – e mantém seus líderes responsáveis. Pouco, se nada, pode ser feito para manter mestres que estão longe responsáveis, mas muito mais deveria ser feito de modo realista e questionador na vida de uma igreja local.

“Nós precisamos de pastores que se reconheçam primeiramente como ovelhas, e só depois como líderes e mestres”.

Nossos líderes precisam se manter responsáveis, e não serem mantidos em alto apreço como se déssemos a eles uma passagem para uma vida cristã normal. Os pastores devem ficar junto com as pessoas. Os pastores deveriam ter o cheiro de ovelha, porque eles vivem e andam entre as ovelhas, e não isolados do rebanho. Precisamos de pastores que se reconheçam primeiramente como ovelhas, e só depois como líderes e mestres. Pastores que manifestam muito mais alegria em terem seus nomes escritos nos céus do que serem usados como vasos em um poderoso ministério. (Lucas 10:20)

O Senhor vai livrar Sua igreja

Quer saber? Podemos implementar sistemas de transparência (deveríamos) e fazer nosso melhor para observar as vidas e as doutrinas dos líderes (deveríamos), mas no final não existe um sistema humana que é 100% infalível. É por isso que 2 Pedro 2.9, o ápice deste capítulo em falso ensinamento, serve de uma doce garantia: O Senhor sabe livrar os seus.

Não importa se a pregação é distorcida, não importa a vergonha pública que a igreja possa sentir com a exposição de um líder não ético, não importa os dias ruins, não importa o quão desamparados possamos nos sentir em guardar e preservar o evangelho – vidas que valem a pena, nós temos essa grande esperança que nos sustenta: Jesus sabe como livrar os piedosos.

Jesus não é somente o maior e o mais verdadeiro mestre que já viveu, mas também um grande salvador, que nos resgatou do pecado e guardará aqueles que lhe pertencem de um erro destruidor de alma. Não importa se a igreja ficar só com poucas pessoas, mão importa se nos sentirmos frágeis, o único que é assunto do ensinamento verdadeiro e modelo verdadeiro de vida é também o guardião da nossa vida e alma.

Assim como Deus guardou Noé (2 Pedro 2.5) e livrou Ló (2 Pedro 2.7), então o Senhor Jesus irá livrar seu povo verdadeiro dos falsos ensinamentos – e a vida falsa – dos falsos mestres.

David Mathis é editor executivo do ministério Desiring God, pastor na Igreja das Cidades em Minneapolis/Saint Paul, e professor adjunto do Seminário e Faculdade Belém. É casado, pai de 4 filhos, e autor do livro Hábitos da Graça: Apreciando Jesus pelas disciplinas espirituais.

Traduzido por: Izabela Morgado

Fonte: Palavra Prudente

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!