A Questão do Espírito Santo - Introdução

Existe muita controvérsia ao redor da pessoa do Espírito Santo. Nunca temos visto tantas pessoas conversar e debater sobre o papel do Espírito Santo, como temos visto no último século. O nascimento do movimento pentecostal troce um grande interesse na pessoa e obra do Espírito Santo, como nunca temos visto na história da Igreja. Este interesse somente cresceu quando as igrejas históricas tiveram seu próprio despertar a obra do Espírito Santo, o que tem passado a histórica como o movimento de renovação carismático. Contudo existe muitas controvérsias associados aos movimentos (neo)pentecostais e carismáticos nos dias de hoje.

Por outro lado, temos igrejas as quais negam a vigência dos dons espirituais para os dias de hoje. Muitos jovens que tem reparado com a teologia reformada e se definem como calvinista, tem rejeitado qualquer associação com o movimento pentecostal. Ainda que muitos deles conheceram ao Senhor através dos ministérios pentecostais. Existem muitas afirmações contrárias a que as manifestações do Espírito Santo sejam realmente da terceira pessoa da Trindade.

Uma vez dito isto, ninguém poderá negar a vitalidade e paixão daqueles iramos pentecostais. Não à toa, as Assembleias de Deus são a maior denominação no Brasil. A história do movimento pentecostal, ainda com todos os episódios obscuros e heresias que tem surgido no médio dele, tem mostrado uma vitalidade que tem permanecido de geração a geração. Ao mesmo tempo, se somos sinceros, percebemos que todos os movimentos surgidos na Igreja de Cristo, tem episódios que preferimos esquecer pelo dor de cabeça que nos causa.

Se faz necessário nos aproximar com humildade e fé, se desejamos (re)aprender mais sobre a pessoa e obra do Espírito Santo, porque ainda existem muitos irmãos que consideram o Espírito santo como um poder ou força, mas que uma pessoa da Trindade.

Existe na Escritura Sagradas um exemplo infeliz do que estou escrevendo. Veja o texto de Atos 8:9-25. Nele, encontramos um homem chamado de Simon, um feiticeiro, que ficou impressionado pelos milagres de Felipe realizados no nome de Jesus pelo poder do Espírito Santo e a glória de Deus. Logo, vemos Simon impressionado pela agilidade de Pedro e João dar o Espírito Santo aos novos cristãos. Diante de tal sinais e maravilhas, Simon deseja o mesmo poder. Ele percebeu que o Espírito santo era dado pela imposição de mãos, assim que se aproximou a Pedro para receber tal habilidade, inclusive oferecendo dinheiro.

Pedro discerniu o espírito de Simon, dizendo a ele, “Você não tem parte nem direito algum neste ministério, porque o seu coração não é reto diante de Deus. Arrependa-se dessa maldade e ore ao Senhor. Talvez ele perdoe tal pensamento do seu coração, pois vejo que você está cheio de amargura e preso pelo pecado” (Atos 8:21-23). Tal palavras mostraram que o coração e a motivação de Simon não estavam de acordo a boa e perfeita vontade de Deus. A ideia de que o Espírito Santo pudesse ser comprado, não estava mais longe da realidade. Contudo Simon pensava que era possível. Se somos sinceros, também existem pessoas entre nós que suas mentes estão erradas pensando são capazes de comprar a vontade de Deus. O Espírito Santo é muito mais que uma força, como algumas seitas falam, e nunca poderá ser comprado como alguns “pastores” enganam ao povo de Deus.

O papel do Espírito Santo é essencial na vida da Igreja de Cristo, tanto no primeiro século da Cristandade como hoje em dia. O Espírito Santo continua realizando a obra salvadora nas pessoas, orienta a Igreja de Cristo e capacita a Igreja para proclamar o evangelho por toda a terra. Sem Ele, é impossível para os cristãos ou para a Igreja viver um verdadeiro avivamento. Portanto, aprender mais sobre a doutrina do Espírito Santo, é vital para a igreja do século 21. O desafio é vencer os preconceitos e as imagens distorcidas existentes sobre o Espírito Santo.

Tenho certeza que todo cristão será beneficiado estudando e aprofundando na obra do Espírito Santo. Não à toa, o Espírito Santo obra em poder, contudo não qualquer poder, Ele é Todo-poderoso, porque o Espírito Santo é a terceira pessoa da Divindade. Ele é Deus.

Se é verdade que as Escrituras apresentam em verias ocasiões o Espírito Santo, sendo o poder de Deus; por exemplo, o livro de Juízes no Antigo Testamento ou o livro de Atos no Novo Testamento. Se faz necessário compreender que é uma forma de linguagem usada pelos autores para mostrar a obra do Espírito Santo na vida do povo de Deus.

Realmente, se compreendemos a pessoa e a obra do Espírito Santo, temos a certeza de que aprendemos mais sobre o Espírito Santo, te capacitará a ter uma experiência única e verdadeira na sua vida. Somente aqueles que tem vivido tal experiência de forma autentica são capazes de compreender a profundeza do mistério e as manifestações do Espírito Santo.

Ainda hoje lembro o dia em que ore por um homem cego que nunca tinha visto os seus filhos desde que nasceram, porque este homem já era cego quando se casou e teve filhos. Deus, na Sua maravilhosa misericórdia, permitiu que os olhos dele se abriram quando ore por ele. Eu mesmo fiquei surpreso, e não espera tal milagre acontecer com ele, contudo o Espírito Santo visitou este homem, mudando a história de todos nos. O poder de Espírito Santo sempre dará glória a Deus. E assim fui naquele dia. Aquela família louvava o Santo Nome de Deus, enquanto choravam abraçados de alegria diante do fato de que aquele pai conseguia ver por primeira ver sua família. Glória a Deus!

Em 1874, o Bispo J.C. Ryle apresentou quatro doutrinas para sempre ter em mente. Uma delas era o agir de Deus no Espírito Santo. Ele escreveu, “Vamos colocar em nossas mentes que o agir de Deus não é uma ação invisível incerta no coração: e que onde Ele está, Ele não está escondido, nem insensível, nem despercebido. Não acreditamos que o orvalho, quando cai, não possa ser sentido ou que a vida de um homem, não possa ser vista ou percebida por sua respiração. Assim é com a influência do Espírito Santo. Nenhum homem tem o direito de afirmar isso sem que seus frutos e seus efeitos possam ser vistos em sua vida. Onde Ele está, haverá uma nova criatura e um novo homem. Onde Ele está haverá novo conhecimento, nova fé, nova santidade, novos frutos na vida, na família, no mundo, na Igreja. E onde essas novas coisas não podem ser vistas, bem podemos dizer com confiança que não há ação do Espírito Santo. ”

Minha oração é que esta série de artigos ajudem aos cristãos e as igrejas a redescobrir a pessoa e obra do Espírito Santo, como nunca antes tem feito. Tenho certeza de que mudará sua história e, também, a história da sua igreja além do que possam imaginar. Não existe nada mais incrível quando a Igreja converge o Espírito com a Palavra e os Sacramentos. Deus se faz presente de tal modo que descobrimos que o Espírito santo é muito mais que poder, Ele é uma pessoa que nos ajuda a conhecer mais intimamente ao Pai através de Cristo.

Não posso finalizar este primeiro artigo, sem agradecer as obras de R. A. Torrey que tanto me ajudaram a compreender e crescer no conhecimento da pessoa e obra do Espírito Santo. Este autor e teólogo cristão tem influenciado várias gerasse com seus ensinos sobre o Espírito Santo. Muitos das ideias apresentadas ter como base os ensinos e textos de R. A. Torrey.

Finalmente, o leitor que deseja crescer de forma saudável, terá que acompanhar a leitura destes textos com oração e reflexão sobre o que tem lido.

Que o Senhor ilumine suas mentes e conhecimento para a glória de Deus.

Bispo Josep Rosselló

  1. 11 de janeiro de 2017

    Eu quero conhese mais sobre o espirito santo as vez eu mim sinto fazio tenho merdo de nao ter agradado a DEUS direito sinto muito falho eu ero de mais pesso que o espirito santo mim ajuda a fazer melhor para Deus Deus

  2. 12 de janeiro de 2017

    Estou maravilhada com este estudo..Deus seja louvado!!!

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!