A Origem de Satanás

Neste artigo iremos tratar deste assunto que é freqüentemente abordado e com opiniões de certa forma até “místicas”, sem nexo algum, ou até mesmo contendo invencionices e atribuindo ao inimigo das nossas almas um poder ou fama que ele não possui.

Tentarei elucidar alguns pontos básicos da origem dele, o príncipe deste mundo, pautado em bases bíblicas e sem fábulas para que a suficiência das Escrituras nos esclareça toda e qualquer dúvida que possamos vir a ter a respeito de SATANÁS!

A Bíblia nos cita nominalmente a existência de pelo menos quatro seres da esfera espiritual: anjos, arcanjos, querubins e serafins. Existem algumas referências que remetem que Satanás era um querubim e que ele estava antes da criação:

“…tu eras o selo da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados.” (Ezequiel 28:12,13)

Os querubins são citados na Bíblia como seres que têm asas e uma forma (semelhante) a humana (Êxodo 25:20).

Em algumas passagens vemos querubins com forma de animais (Ezequiel 41. 18-19). Em outras, temos querubins descritos em formas estranhas, mesclados com características de pessoas e animais.

Por exemplo: Em Ezequiel 1. 5- 8, esses seres tinham 4 rostos, 4 asas, mãos que saiam de debaixo das asas, etc. Esses seres estão sempre ligados a glorificação da majestade e grandeza de Deus (Apocalipse 4. 6-8).

Até ser achada iniqüidade no querubim que viria a ser Satanás, ele era perfeito:

“Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti.”(Ezequiel 28:15)

Ele era ungido e tinha uma função, percorrer o monte e protegê-lo:

“Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas.” (Ezequiel 28:14)

Foi ali que houve sua queda:

“Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti.” (Ezequiel 28:16,17)

Nestes versículos temos a causa, a conseqüência e o desfecho deste episódio, onde a causa, a profanação e a conseqüência do pecado transformaram o querubim, ora ungido, em Satanás.

  • Causa – Motivação

“Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste…”

“Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor;…”

Satanás tentou ganhar alguma vantagem da posição da função que desempenhava,  ao ponto de ter o seu interior contaminado, mostrando a essência do pecado.

  • Pecado – Causa e Efeito

“e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer,…”

“por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti.”

O pecado que o querubim cometeu o profanou, e por conta desta corrupção foi separado de Deus.

O texto contido no livro do profeta Isaías, também é bem rico e revelador a cerca da queda desde querubim outrora ungido.

“A tua soberba foi lançada também no Sheol, na sepultura, junto com o som de glória das tuas harpas. Eis que agora tua cama é feita de larvas, e tua coberta de vermes. Como foi que caíste dos céus, ó estrela da manhã, filho d’alva, da alvorada? Como foste atirado à terra, tu que derrubavas todas as nações? Afinal, tu costumavas declarar em teu coração: “Hei de subir até aos céus; erguerei o meu trono acima das estrelas de Deus; eu me estabelecerei na montanha da Assembléia, no ponto mais elevado de Zafon, o alto do norte, o monte santo. Subirei mais alto que as mais altas nuvens; tornar-me-ei semelhante ao Altíssimo!” Contudo, às profundezas do Sheol, da morte, foste precipitado; lançado foste no fundo do abismo!” (Isaías 14:11-15)

A Origem de Satanás é bem clara na bíblia, principalmente pelo rico material encontrado em Ezequiel 28 e Isaías 14, mas a ênfase bíblica e a nossa grande preocupação é o fato dele existir, ainda. Ele mantêm seu reinado sobre este mundo depravado, pela permissão do Altíssimo, por um tempo ainda, e tenta dominar a humanidade. Mas que tenhamos bom ânimo! Pois a Palavra do Senhor nos deu a vitória e um dia todo mal será retirado.

“Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.” (Efésios 6:10-12).

Existe uma linha de pensamento que atribui o texto de Ezequiel 28 exclusivamente ao rei TIRO e Isaías 14 ao Rei da Babilônia.

Porém, dada a linguagem ser forte demais para que seja aplicada a qualquer ser humano, concluímos que este texto em questão trata-se de dupla referência, tanto no contexto aos Reis quando à origem e queda de Satanás.

Um exemplo desta dupla referência é o fato de que algumas profecias falavam sobre o reajuntamento do povo de Israel após os setenta anos de cativeiro, mas que também nos leva a refletir no ajuntamento de Israel nos fins dos tempos.

Dessa forma, concluímos que os textos supracitados apontam a origem e queda de Satanás.

Que o Senhor vos abençoe!

Dilcimar Gomes

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!