5 Dicas Para Lidar com  “Cristãos Carnais”  em Sua Igreja

As Escrituras se dirigem aos que pertencem a Cristo e aos que não pertencem. Há aqueles que possuem o Espírito de Deus, e aqueles que não o possuem. Mas existe uma terceira categoria? Muitos, especialmente em determinados círculos no evangelicalismo americano, reivindicariam a existência de uma terceira categoria, geralmente chamada de “cristão carnal” ou “cristão nominal”. Essa terceira categoria é descrita como aqueles que professam conhecer e seguir a Cristo, mas cuja vida não reflete essa profissão. Eles alegam seguir a Cristo apenas o suficiente para escapar do inferno, mas não o suficiente para que Cristo influencie qualquer aspecto da sua vida. Alguns sentem que Deus está obrigado a apresentar um “cartão de saída do inferno” como resultado de uma decisão feita há muito tempo que envolveu pronunciar uma oração ou andar em um corredor. O texto de prova mais comum para essa posição é encontrado em 1 Coríntios 3.1-4 e no modo como Paulo se dirige aos cristãos na igreja de Corinto. A razão por que muitos pensam que Paulo está se dirigindo aos cristãos carnais nessa passagem é por causa de como ele se refere a eles (3.1). Ele havia acabado de explicar que é apenas o homem espiritual que conhece a Cristo e possui a mente de Cristo (2.16), não o homem natural. Agora, ele se dirige a eles como “irmãos” (3.1) e escreve: “não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo” (3.1). Paulo não está escrevendo à igreja de Corinto afirmando que há uma categoria intermediária de cristão, mas escreve dessa maneira para confrontar o pecado evidente em seu meio que obriga Paulo a tratá-los como imaturos em sua fé. Volte e leia que as primeiras coisas que Paulo lhes escreveu em 1 Coríntios 1.4-6 era que a graça de Deus foi dada a eles em Cristo (1.4), eles foram enriquecidos nele (1.5) e que o testemunho de Cristo foi confirmado neles (1.6). Paulo não está de modo algum admitindo uma categoria de cristão carnal, mas simplesmente dirigindo-se aos cristãos em Corinto que não haviam amadurecido em sua fé como deveriam. Paulo implica que a falta de busca pela maturidade é uma razão pela qual havia divisão entre eles (1.10). Eles permaneciam como “crianças em Cristo” (3.1).

Pastores, como lidamos com esse tipo de pessoa em nossas igrejas? Aqueles que professam a Cristo, mas cujas vidas não refletem isso?

1) Reconheça que não há categoria bíblica para um “cristão carnal”

Só porque existem aqueles que reúnem as características de um “cristão carnal” em nossas igrejas, isso não confirma uma categoria bíblica legítima de um cristão. Essa pessoa está simplesmente enganada e necessita de Cristo. Não há salvação sem o custo envolvido nisso (plena submissão a Cristo).

2) Tente discernir se alguém é simplesmente não-convertido, ou apenas imaturo em sua fé

Não somos Deus, então devemos ser cautelosos aqui. Mas podemos observar a vida de alguém e determinar se há evidências de graça em sua vida enquanto eles combatem e lutam com uma fé imatura, ou se não há evidência alguma da graça neles além de meramente a sua profissão.

3) Envolva crentes firmes em sua igreja na avaliação dessas pessoas com você

Por causa do que foi dito no ponto nº 2, devemos envolver outros líderes maduros e piedosos de nossa igreja em nossa avaliação dessas pessoas. Isso também protegerá um pastor de concluir muito rapidamente o estado não-regenerado de alguém por causa de algum dano pessoal que essa pessoa possa ter trazido ao pastor.

4) Mude a forma como você recebe membros em sua igreja

A melhor solução a longo prazo para lidar com “cristãos carnais” é ter a certeza de que você guardará a porta da frente mais rigidamente no futuro. Tenha um processo intencional para receber os membros e faça tudo o que puder para aprender sobre a sua vida, fé, conversão e razões pelas quais eles desejam se unir à sua igreja. Essa não é uma solução rápida, mas uma decisão paciente e sábia a longo prazo raramente é.

5) Pregue o evangelho

Uma das maiores alegrias que tenho experimentado é cuidar de membros da igreja que são convertidos. Isso pode parecer uma coisa estranha a ser dita, mas não presuma que quando você cuida de uma igreja todos os membros são convertidos. Pregue o evangelho para todos os presentes. Isso encorajará os santos fiéis, despertará os perdidos e, esperançosamente, afetará alguns que podem estar vivendo uma mentira por anos e desejam verdadeiramente se apossar de Cristo. Um dos maiores momentos de ensino em quase 10 anos em nossa igreja, para mim, foi batizar alguns membros como verdadeiros crentes em Cristo que pensavam pertencer a Cristo, mas não pertenciam. O evangelho é poderoso. Ele é poderoso o suficiente para converter os perdidos, fortalecer o santo desanimado, e mesmo poderoso o suficiente para despertar “cristãos carnais” de modo que engulam o seu orgulho e, finalmente e sinceramente, admitam a mentira que estavam vivendo e se voltem para Cristo.

Por: Brian Croft. © Practical Shepherding, Inc. Website: practicalshepherding.com. Facebook, Twitter. Traduzido com permissão. Fonte:How does a pastor deal with “Carnal Christians” in his church?

Original: 5 dicas para lidar com “cristãos carnais” em sua igreja. © Ministério Fiel. Website: MinisterioFiel.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: Camila Rebeca Teixeira . Revisão: André Aloísio Oliveira da Silva.

  1. 13 de agosto de 2017

    Parabéns

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

© 2016 Evangelho Inegociável | porAgente Host.
Topo
Siga-nos:             
error: Content is protected !!